Efeito das técnicas de desinfecção sobre a dureza e rugosidade superficial dos materiais reembasadores

Imagem de Miniatura

Data

2003-02-18

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de técnicas de desinfecção utilizando soluções de glutaraldeído 2%, hipoclorito de sódio 5%, clorexidina 5% e energia por microondas sobre a dureza e rugosidade de superfície dos materiais reembasadores macios Ufi Gel , Molloplast-B, Eversoft e Mucopren soft. Quarenta corpos-de-prova de cada material com dimensões de 36x7x6 mm foram processados em muflas plásticas para microondas e polimerizados de acordo com as recomendações dos fabricantes. As amostras foram divididas em grupos (n=10) e submetidas à desinfecção por 10 minutos nas soluções químicas e, em forno de microondas doméstico por período de 3 minutos à 500W. As leituras de dureza e rugosidade foram realizadas 24 horas após a confecção dos corpos de prova e após aplicação do 1° e 2° ciclo de desinfecção, respectivamente. As leituras de dureza foram realizadas sobre uma das faces do corpo de prova com auxílio de durômetro Shore A. Sobre a face oposta foram realizadas as leituras de rugosidade com rugosímetro Surf-Corder SE 1700. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância e teste de Tukey ao nível de significância de 1%. Conclui-se que a aplicação de dois ciclos de desinfecção não produziu alterações na dureza dos materiais utilizados. Porém, houve diminuição na rugosidade após o primeiro ciclo de desinfecção. A técnica de desinfecção com solução de glutaraldeído 2% promoveu os maiores valores de dureza nos materiais Molloplast-B, Mucopren soft e Ufi Gel. Já o material Eversoft não apresentou alteração nos valores de dureza e rugosidade de superfície em nenhuma das técnicas de desinfecção.
The aim of this study was to assess the effect of disinfections with 2% glutaraldehyde, 5% sodium hypoclorite, 5% chlorhexidine solution and microwave oven on hardness and roughness of soft denture liners Ufi Gel, Molloplast-B, Eversoft and Mucopren soft. Forty samples (36x7x6 mm) of each material were processed in special microwave flasks according to manufacturers' recommendation. Ten specimens of each material were immersed in each disinfectant solution for ten minutes or placed in a microwave oven for 3 minutes at 500W. The surface roughness and hardness values were recorded after 24 hours (control), and also at each two cycles of disinfection. Hardness readings were made on the sample surface with Shore A durometer according to the ASTM D-2240 specifications. The surface roughness was verified on the other surface using a Surf-Coder SE 1700 perfilometer. Data were submitted at analysis of variance and Tukey's test to 1% of level. The application of two disinfection cycles did not change the hardness values significantly. However, after the first cycle of disinfection, means of surface roughness were lower than those observed for the control. The glutaraldehyde solution promoted the highest values of hardness on Molloplast-B, Mucopren soft and Ufi Gel materials. The Eversoft did not show changes in hardness and surface roughness independent of disinfection technique.

Descrição

Palavras-chave

Prótese dentária, Materiais dentários, Denture liners, Disinfection, Hardness, Roughness

Como citar

PAVAN, Sabrina. Efeito das técnicas de desinfecção sobre a dureza e rugosidade superficial dos materiais reembasadores. 2003. 144 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Odontologia de Araraquara, 2003.