Saúde Mental e Morte: subsídios para implantação dos Cuidados Paliativos na Atenção Básica

Nenhuma Miniatura disponível

Data

2011

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso restrito

Resumo

Resumo (inglês)

The objective of this work was, from a bibliographical survey, to discuss the relationship between the subjects “Mental Health” and “Death”, in order to analyze possible contributions of the Psychiatric Reformation tied with the sphere of Palliative Cares. The characterization of madness as a social problem is related to the development of the capitalist mode of production. Unable to fulfill the requirements imposed by capital, insane persons are excluded from society and locked in psychiatric hospitals in order to be treated. In the same way, death is incompatible with the capitalist principles of accumulation of goods. Dying people are then transferred to the hospital in order to hide their invalidity, non-production and felt inexistence of wealth. Some principles for care in mental health that could be shared in the palliative cares are: deinstitutionalization; organization of assistance in a network; psychosocial assistance; interdisciplinarity and construction of the autonomy of family members and users. In this sense, some challenges are distinguished, between them, professional training.

Resumo (espanhol)

El objetivo de este trabajo fue, a partir de un examen bibliográfico, discutir la relación entre los temas “salud mental” y “muerte”, como para analizar contribuciones posibles de la reforma psiquiátrica vinculadas con la esfera de los cuidados paliativos. La caracterización de la locura como problema social se relaciona con el desarrollo del modo de producción capitalista. No cumpliendo los requisitos impuestos por el capital, las personas insanas se las excluyen de la sociedad y las aprisionan en hospitales psiquiátricos como para ser tratadas. De la misma manera, la muerte es incompatible con los principios capitalistas de acumulación de mercancías. Entonces transfieren a la gente que se muere al hospital como para ocultar su invalidez, su non-producción y el facto de su privación de bienes. Algunos principios para el cuidado en salud mental que se podrían compartir en los cuidados paliativos son: desinstitucionalización; organización de la asistencia en una red; ayuda sicosocial; carácter interdisciplinario y construcción de la autonomía de los miembros de la familia y los usuarios. En este sentido, algunos desafíos son distinguidos, entre ellos el entrenamiento profesional.

Resumo (francês)

O objetivo deste trabalho foi, a partir de uma revisão bibliográfica, discutir a relação entre os temas “Saúde Mental” e “Morte”, a fim de analisar possíveis contribuições da Reforma Psiquiátrica vinculada à esfera dos Cuidados Paliativos. A atribuição da loucura como problema social está relacionada com o desenvolvimento do modo de produção capitalista. Não atendendo às exigências impostas pelo capital, o louco é excluído da sociedade e trancado em hospitais psiquiátricos para tratar-se. Da mesma maneira, a morte é incompatível com os princípios capitalistas de acumulações de bens. O moribundo, então, é transferido para o hospital para que sua invalidez, não-produção e inexistência de sentido na riqueza sejam escondidas. Algumas premissas para o cuidado em saúde mental que poderiam ser compartilhadas nos cuidados paliativos são: desinstitucionaliza- ção; organização da atenção em rede; atenção psicossocial; interdisciplinaridade e construção da autonomia de usuários e familiares. Nesse sentido, destacam-se alguns desafios, entre eles, a formação profissional.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Bioethikós, v. 5, n. 3, p. 328-332, 2011.

Itens relacionados

Financiadores