Avaliação in vitro do pH do hidróxido de cálcio usado como medicação intracanal em associação com clorexidina e racealfatocoferol

Nenhuma Miniatura disponível

Data

2010

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

Objective: The aim of this study was to evaluate the pH of calcium hydroxide (CalenTM) when associated or not with chlorhexidine 0.4%, and when associated with chlorhexidine with the addition of 20% or 10% of alphatocopherol (AchéTM), assessed in several periods of time. Methods: Fourty dentine tubes 20 mm, properly standardized, were made from bovine anterior teeth roots. Following, a perforation was achieved in the roots distal face at 7 mm from the cervical radicular line by using a #1/2 carbide bur. After complete root sealing is made, except in the perforation local, the radicular canals were filled with one of the following associations: Group I – Calen®; Group II – Calen™ with chlorehxidine at 0.4%; Group III – Calen™ with chlorhexidine at 0.4% with the addition of 20% (weight) of alhatocopherol compound and Group IV – Calen™ with chlorhexidine at 0.4% with the addition of 10% (weight) alphatocopherol. After cervical sealing is accomplished, the roots were immersed in water MiliQ and the pH, assessed in 24h, 7, 14, 21, 28 and 45 days. Results and Conclusion: In all periods tested, the pH of the calcium hydroxide (Calen™) was similar to the pH of the calcium hydroxide (Calen™) associated with chlorhexidine 0.4% and 10% alphatocopherol (p > 0.05). The association of 20% alphatocopherol obtained the pH lower than the association with 10% (p < 0.05). The pH of the association with chlorhexidine was similar to the pure calcium hydrocide (Calen™) after the 14th day (p > 0.05) only. Therefore, on the 45th day, this difference was significant again (p < 0.05).

Resumo (português)

Objetivo: Este estudo avaliou o pH do hidróxido de cálcio (Calen®) associado ou não com clorexidina 0,4% e, quando associado à clorexidina, acrescido de 10% ou 20% de racealfatocoferol, em diversos períodos de tempo. Métodos: Quarenta tubos de dentina de 20 mm, devidamente padronizados, foram confeccionados a partir de raízes de dentes anteriores bovinos. Na sequência, uma perfuração foi realizada na face distal das raízes, a 7 mm da linha cervical radicular, com a broca carbide 1/2. Após a total impermeabilização da raiz, exceto no local da perfuração, os canais radiculares foram preenchidos com uma das seguintes associações: Grupo I – Calen®; Grupo II – Calen® com clorexidina a 0,4%; Grupo III – Calen® com clorexidina a 0,4% acrescida com 20% (em peso) de composto de racealfatocoferol; Grupo IV – Calen® com clorexidina a 0,4% acrescida com 10% (em peso) de composto de racealfatocoferol. Após o vedamento da porção cervical, as raízes foram imersas em água MiliQ e o pH, avaliado em 24h, 7, 14, 21, 28 e 45 dias. Resultados e Conclusão: Em todos os períodos testados o pH do hidróxido de cálcio (Calen ®) assemelhou ao pH do hidróxido de cálcio (Calen®) associado com clorexidina 0,4% e 10% de racealfatocoferol (p > 0,05). Associação de 20% de racealfatocoferol sempre obteve menor pH que a associação com 10% (p < 0,05). O pH da associação com clorexidina foi semelhante ao hidróxido de cálcio puro (Calen®) somente após o 14o dia(p > 0,05). Porém, no 45o dia essa diferença voltou a ser significativa (p < 0,05). Palavras-chave: Hidróxido de cálcio. Digluconato de clorexidina. Alfa-tocoferol.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Revista da Faculdade de Odontologia. Universidade de Passo Fundo, v. 15, n. 2, p. 148-152, 2010.

Itens relacionados

Financiadores