Os diagnósticos de distúrbios de aprendizagem e a prática pedagógica

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2013

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Este estudo teve como objetivo compreender como alunos que não se adaptam à rotina da escola são avaliados e diagnosticados como portadores de distúrbio de aprendizagem por professores do ensino fundamental de escolas públicas e particulares. Buscou-se também analisar como esses alunos são escolhidos, diante do alto índice de diagnosticação de crianças e adolescentes que vêm ocorrendo nos últimos tempos. Partimos do pressuposto de que nestes diagnósticos os processos sociais são desconsiderados, reduzindo o comportamento dos alunos a uma doença genética e patológica. Para isso a pesquisa seguiu uma abordagem qualitativa e utilizou-se de dois instrumentos para a coleta de dados. Primeiramente o conteúdo foi estudado por meio de uma pesquisa bibliográfica, utilizando-se da literatura como suporte a compreensão do fenômeno estudado. Também se utilizou de entrevistas estruturadas com professoras do ensino fundamental I. Na análise dos dados foi possível compreender que a abordagem biológica, a cerca dos distúrbios de aprendizagem, é muito presente no âmbito escolar e tem influenciado a realização de diagnósticos e consequentemente podendo levar as crianças ao consumo de medicamentos e, desta forma, desconsiderando o processo sócio-político que envolve a educação, transferindo a elas a responsabilidade da não aprendizagem

Descrição

Palavras-chave

Psicologia da aprendizagem, Disturbios da aprendizagem, Pratica de ensino, Ensino fundamental, Ensino de primeiro grau, Distúrbios da aprendizagem - Diagnóstico, Disturbio da falta de atenção com hiperatividade

Como citar

CAMPOS, Caroline Rosa de. Os diagnósticos de distúrbios de aprendizagem e a prática pedagógica. 2013. 61 f. Trabalho de conclusão de curso (licenciatura - Pedagogia) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2013.