Predição e variabilidade espacial da erodibilidade em entressulcos de Latossolos no nordeste do estado de São Paulo, Brasil

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2020-07-31

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Um componente crítico para o uso bem-sucedido do WEPP, em regiões com solos tropicais, refere-se à carência de valores da erodibilidade em entressulcos (Ki). Deste modo, objetivou-se: i) determinar Ki de latossolos argilosos; ii) estimar Ki a partir de atributos do solo; iii) acessar a variabilidade espacial dos valores preditos de Ki. Parcelas experimentais de 0,38 m2, com declividades médias de 0,10 m m-1, foram submetidas a chuva simulada, com intensidade de 65 mm h-1 e duração de 65 minutos, para determinar Ki. Amostras de enxurrada foram coletadas e, posteriormente, a concentração de sedimentos e o fluxo de enxurrada foram determinados. Os solos testados foram: 1) LV1 - Latossolo Vermelho distrófico; LV2 - Latossolo Vermelho distrófico; LV3 - Latossolo Vermelho eutroférrico. Os teores de argila e Fe2O3 apresentaram correlações negativas e significativas com Ki (r=-0,94 e r=-0,86, nesta ordem). A razão caulinita/(caulinita+gibbsita) apresentou correlação positiva e significativa com Ki. As equações do modelo WEPP foram insatisfatórias para estimar Ki, pois a eficiência do modelo (EF) foi negativa (EF=-90.07). Uma equação para estimar Ki foi proposta: Ki = 0,8445+0,0013 × Areia (R2=0,87**). Ela foi validada, cujo desempenho foi muito bom (EF = 0,90). Uma análise geoestatística foi conduzida, o que permitiu a confecção de mapas. A variabilidade espacial dos atributos foi observada, com nítida contribuição da textura e mineralogia do solo em definir zonas específicas para Ki. Tais resultados podem servir de apoio para estudos futuros da erosão hídrica em ambientes tropicais, utilizando a variabilidade espacial no seu processo de modelagem.
A critical component for the successful use of WEPP, in regions with climatic soils, refers to the lack of erodibility values in off-season (Ki). Thus, the objective was to: i) determine Ki of clayey oxisols; ii) estimate Ki from soil attributes; iii) access a spatial variability of the predicted Ki values. Experimental plots of 0.38m2, with media slope of 0.10 m m-1, were subjected to simulated rain, with an intensity of 65 mm h-1 and duration of 65 minutes, to determine Ki. Flood samples were collected and, subsequently, a concentration of sediments and flood flow were selected. The following were tested: 1) LV1 - Dystrophic Red Latosol; LV2 - Dystrophic Red Latosol; LV3 - Eutropheric Red Latosol. The clay and Fe2O3 contents reported negative and calculated correlations with Ki (r = 0.94 and r =-0.86, in that order). The kaolinite/(kaolinite+gibbsite) ratio shows a positive and significant correlation with Ki. As the equations of the WEPP model were unsatisfactory for the Ki estimate, the efficiency of the model (EF) was negative (EF = -90.07). An equation for the Ki estimate was proposed: Ki=0.8445+ 0.0013 × Sand (R2 = 0.87 **). It was validated, whose performance was very good (EF = 0.90). A geostatistical analysis was conducted, or allowed the making of maps. A spatial variability of the attributes was observed, with the contribution of soil texture and mineralogy in specific areas defined for Ki. These results may serve as support for future studies of water erosion in climatic environments, using a spatial variation in its modeling process.

Descrição

Palavras-chave

Erosão em entressulcos, Òxidos de ferro, WEPP, Mineralogia do solo, Variabilidade espacial, Interwoven erosion, Iron oxides, WEPP, Soil mineralogy, Spatial variability

Como citar