Fontes de óleo na dieta e sua importância no desempenho e na imunidade de frangos de corte

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2010-08-20

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Foi avaliado o efeito do uso de óleos ricos em ácidos graxos polinsaturados ômega-3 na dieta de frangos de corte sobre o desempenho e a resposta imune humoral e celular à vacinação. Foram comparadas dietas formuladas com óleo de soja (OS), linhaça (OL) ou sardinha (OP), fornecidas a 240 frangos da linhagem Cobb, divididos em 24 grupos de 10 aves cada, num arranjo experimental 3x2 (3 tipos de óleo e 2 situações vacinais) e 4 repetições. O consumo de ração, o ganho de peso e a conversão alimentar foram avaliados aos 21, 35 e 42 dias. Metade dos grupos foi vacinado contra doença de Newcastle. A produção de anticorpos, avaliada 15 dias após a vacinação pelo método de ELISA e expressa em densidade óptica a 450nm (D.O.450nm), foi maior entre as aves alimentadas com ração com OS (P<0,05). Nos grupos alimentados com OL e OP as médias de D.O.450nm não diferiram significativamente entre vacinados e não vacinados (P>0,05). A resposta linfoproliferativa das aves vacinadas foi maior independente do tipo de óleo utilizado (P<0,05). Na análise de desempenho não houve interferência da fonte de óleo ou da vacinação sobre o ganho de peso e peso vivo. Entre as aves vacinadas a pior média de conversão alimentar correspondeu à dieta com OS. Além disso, entre as aves que receberam dieta com OS, a vacinação piorou significativamente a conversão alimentar, considerando todo o período experimental (P<0,05). Já entre as aves que receberam dieta com OL ou OP, não houve diferença na conversão alimentar entre os grupos vacinados e não vacinados (P>0,05). Estes resultados demonstram que a reação maior ao desafio vacinal prejudicou o desempenho das aves alimentadas com OS.
The effect of the use of oils rich in omega-3 polyunsaturated fatty acids in the diet of broiler on performance and humoral immunity and cellular response to vaccination were evaluated. Diets were compared with soybean oil (OS), linseed (OL) or sardine (OP), supplied to 240 broiler, Cobb, divided into 24 groups of 10 birds each in a 3x2 factorial arrangement (3 types of oil and two vaccine situations) and 4 replications. Feed intake, weight gain and feed conversion were evaluated at 21, 35 and 42 days. Half of the groups were vaccinated against Newcastle disease. The production of antibodies evaluated 15 days after vaccination by ELISA and expressed as optical density at 450 nm (D.O.450nm) was higher in birds fed OS (P<0.05). In groups fed OL and OP, the mean of D.O.450nm did not differ significantly between vaccinated and unvaccinated (P>0.05). The lymphoproliferative response of vaccinated birds was higher, regardless of the type of oil used (P<0.05). In the performance analysis, there was no interference from the source of oil or of vaccination on weight gain and body weight. Among those vaccinated, the worst average feed conversion corresponded to the diet OS. Moreover, among the birds fed OS, vaccination has significantly worsened feed conversion, considering the entire experimental period (P<0.05). Among the birds fed OL or OP, there was no difference in feed conversion between vaccinated and unvaccinated groups (P>0.05). These results demonstrate that the greatest reaction to the challenge vaccine affected performance of birds fed OS.

Descrição

Palavras-chave

Acidos graxos Omega-3, Imunologia, Oleo de soja, Frango de corte, Fatty acids Omega-3, Soybean oil

Como citar

RIBEIRO, Sheila Cardoso. Fontes de óleo na dieta e sua importância no desempenho e na imunidade de frangos de corte. 2010. 48 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Odontologia e Curso de Medicina Veterinária, 2010.