Resistência de união de reparos de resinas compostas nanoparticuladas e nanohíbridas

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2007-08-03

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Este estudo analisou o efeito de 2 diferentes tratamentos de superfície na resistência de união de resinas nanoparticuladas antes e após envelhecimento. Blocos (N=128) das resinas Tetric EvoCeram (TE) (Ivoclar) ou Filtek Supreme (FS) (3M ESPE) foram preparados e divididos em 2 grupos: a) controle (sem envelhecimento); b) termociclagem (TC) (x5000, 5-55°C). Os blocos foram novamente divididos em dois grupos, de acordo com o tratamento de superfície: (1) jateamento com óxido de alumínio modificado pro sílica (CoJet, 3M ESPE)+silano (ESPE-Sil)+ Visiobond, (2) adesivo (A). Para o reparo, a mesma resina usada no substrato (FS ou TE) ou resina microhíbrida (Quadrant Anterior Shine, Cavex-QA) foi utilizada. Os espécimes foram submetidos ao teste de cisalhamento ou microtração (1mm/min). Os dados (MPa'mais ou menos'DP) foram analisados com os testes t-Student, ANOVA dois fatores e Tukey. Ensaio de microtração revelou efeito significante no tipo de resina de substrato (p<0.001) e no envelhecimento (p<0.001). Após TC, resina TE (37,6'mais ou menos'12,0) apresentou resistência a microtração significantemente inferior (p<0.05) a FS (45,7'mais ou menos'12,8). TC diminuiu a resistência de união para TE e FS quando comparado com os grupos controle (49,4'mais ou menos'15,6 e 52,2'mais ou menos'17,1, respectivamente). A resina composta usada para o reparo (TE, FS, QA) não afetou significantemente os resultados (p>0,05). Quando o teste de cisalhamento foi aplicado após TC, espécimes tratados com Cojet associado ao silano aumentaram significativamente a resistência de união para FS (21,5) quando comparado com o adesivo (14,8) (p<0,001), mas para TE o adesivo (22,29) foi mais mais efetivo que o Cojet (13,35) (p>0,05).
This study evaluated the effect of 2 different surface conditioning methods on the bond strength of nanofilled composites before and after aging conditions. Blocks (N=160) were prepared from composites namely, Tetric EvoCeram (TE) (Ivoclar) or Filtek Supreme (FS) (3M ESPE) and randomly divided into 2 groups: a) control (no aging); b) thermocycling (TC) (x5000, 5-55°C). The specimens were further assigned to two surface-conditioning methods: (1) Silica-coating (CoJet, 3M ESPE)+silane (ESPE-Sil), (2) Adhesive resin (A). As repair composites either the same material was used as the substrate (FS or TE) or a microhybrid one (Quadrant Anterior Shine, Cavex-QA). The specimens were submitted to either microtensile or shear bond test (1mm/min). Data (MPa'mais ou menos'SD) were analyzed using Student t-test, two-way ANOVA and Tukey's test. Microtensile test showed significant effect of the composite type (p<0.001) and the aging condition (p<0.001). After TC aging, TE composite (37.6'mais ou menos'12) showed significantly lower (p<0.05) microtensile bond strength results than FS (45.7'mais ou menos'12.8). TC decreased the bond strength results both for TE and FS when compared to the non-aged control group (49.4'mais ou menos'15.6 and 52.2'mais ou menos'17.1, respectively). The choice of repair composite (TE, FS, QA) did not significantly affect the results (p>0.05). When shear test was employed on TC aged, repaired specimens, silica coating and silanization significantly increased the bond strength for FS (21.5) when compared to adhesive resin application (14.8) (p<0.001) but for TE, adhesive resin (22.29) was more effective than silica coating (13.35) (p>0.05).

Descrição

Palavras-chave

Resinas dentarias, Cisalhamento, Resinas compostas, Tratamento de superfície, Resistência ao cisalhamento, Resistência a microtração, Composite resin

Como citar

BARBOSA, Silvia Helena. Resistência de união de reparos de resinas compostas nanoparticuladas e nanohíbridas. 2007. 94 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Odontologia deSão José dos Campos., 2007.