Efeito de boro e zinco na cultura do milho

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2001-07

Orientador

Büll, Leonardo Theodoro
Rodrigues, João Domingos

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Agricultura) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O presente trabalho foi conduzido em condições de campo com o objetivo de estudar os efeitos de boro e zinco sobre o crescimento e produção da cultura do milho. O experimento foi realizado em um Latossolo Vermelho-Amarelo no município de São Carlos - SP, utilizando-se delineamento experimental em blocos casualizados, com quatro repetições, em esquema fatorial 3 x 3, sendo os tratamentos constituídos de três doses de boro (0, 1 e 2 kg/ha) e três doses de zinco (0, 2 e 4 kg/ha). Foi utilizado o híbrido comercial de milho AG-1043. As fontes de boro e zinco foram, respectivamente, o ácido bórico e o sulfato de zinco, aplicados ao solo juntamente com a adubação com N, P e K por ocasião do plantio. A semeadura foi realizada em 07 de dezembro de 1999, com densidade populacional de 55.000 plantas por hectare. Aos trinta dias após a emergência foram realizadas medidas para a comprimento de planta, diâmetro de colmo, área foliar, matéria seca das folhas e de toda a planta e a partir destes foram calculadas a área foliar específica, razão de peso foliar e razão de área foliar. Também foram feitas análises químicas para os teores foliares dos nutrientes. Aos sessenta e aos noventa dias após a emergência foram realizadas as mesmas análises, determinando-se os resultados para os respectivos períodos. A aplicação de boro e de zinco não resultou em elevação dos teores foliares destes nutrientes nas épocas analisadas e também não resultou em ganhos no rendimento de grãos, verificando-se a interação entre boro e zinco quando da análise para a matéria seca de folhas e peso total das plantas aos noventa dias. Concluiu-se que as aplicações de boro e zinco ao solo não resultaram ganhos de produtividade, sendo que os teores encontrados inicialmente no solo foram considerados suficientes para a produtividade atingida.

Resumo (inglês)

The objective of this research was to study the effects of boron and zinc on growth and yield corn. The experiment was carried out in São Carlos, São Paulo State, Brazil. The experimental design was randomized block with 3 x 3 factorial distribution of the treatments and four replications . The treatments were three doses of boron (0, 1 and 2 kg/ha) and three doses of zinc (0, 2 and 4 kg/ha). It was utilized a commercial hybrid corn “AG 1043”. The source for boron was boric acid and the source for zinc was sulfate of zinc applied together N, P and K in the sowing. The sowing occurred in December 07 of 1999, with density of 55000 plants by hectare. In the thirty, sixty and ninety days of emergency were measured the plant height, culm, diameter, leaf area, dry matter weight and calculated other factors and they were realized chemical analyses to verify the content of nutrients in the leaves. At the harvest was determined the yield and data of the ear. The application of boron and zinc didn’t increase the content of both nutrients in the leaves and neither resulted in increase of yield of kernel. It was concluded that it didn’t interaction between boron and zinc to corn productivity. The appliance of boron and zinc don’t result in increase of productivity because the content in the soil before of the experiment installation were enough to yield reached.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

JAMAMI, Nestor. Efeito de boro e zinco na cultura do milho. 2001. ix, 92 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas, 2001.

Itens relacionados

Financiadores