Teor e acúmulo de nutrientes em grãos de feijão comum em semeadura direta, sob déficit hídrico

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2014

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

O feijão comum possui notória importância socioeconômica, constitui uma das mais importantes fontes proteicas da dieta brasileira e juntamente com o arroz, proporciona uma dieta mais vantajosa e equilibrada em termos de aminoácidos. O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito das combinações de diferentes reposições hídricas nas fases vegetativa - I e reprodutiva - II, durante o ciclo do feijoeiro IAC Alvorada, e comparar o teor nutricional dos grãos. Foi utilizado o delineamento em blocos casualizados, com quatro repetições em fatorial 4 x 4, sendo quatro níveis de déficit hídrico 100, 80, 60 e 40% da evapotranspiração da cultura (ETc) e os mesmos níveis foram repetidos em duas fases de desenvolvimento da cultura do feijão (fases I e II). Cada parcela possuía as dimensões de 4 m x 1,8 m, totalizando 7,2 m2 de 0,45 m. Inicialmente irrigou-se pelo sistema aspersão convencional em um período de 60 minutos diariamente, posteriormente o sistema adotado foi por gotejamento, conforme cada tratamento de restrição hídrica. Avaliaram-se os teores nutricionais de macro (N, P, K, Ca, Mg e S) e micronutrientes (B, Cu, Fe, Mn e Fe). A interação entre as lâminas nas fases I e II influenciou nos teores de micronutrientes Fe e S em grãos de feijão. Houve aumento dos teores de Fe e diminuição dos teores de Cu, Mn e B com a deficiência hídrica em uma das fases. Os macro e micronutrientes mais extraídos foram N, P, K, Fe, B e Mn. O N e o P são os nutrientes exportados em maior quantidade pelos grãos.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Irriga, v. 1, n. 1, p. 104-107, 2014.

Itens relacionados

Financiadores