Análise de resíduo, atividade de enzimas antioxidantes e qualidade de frutos armazenados de laranja ‘Natal’ devido à aplicação de piraclostrobina antes e após a colheita

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2016-06-29

Orientador

Rodrigues, João Domingos

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Horticultura) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O Brasil destaca-se mundialmente na produção de citros, sendo a laranja a principal espécie cítrica cultivada; no entanto, a fruta brasileira ainda apresenta carências quanto à qualidade. O objetivo deste trabalho foi avaliar a fisiologia e qualidade pós-colheita de frutos de laranja ‘Natal’ tratados com o fungicida piraclostrobina e armazenados sob condições ambiente e de refrigeração. Os tratamentos foram constituídos pela aplicação de duas doses (D1= 0,010 ml L-1 e D2= 0,015ml L-1) do fungicida em pré e em pós-colheita e pela combinação de duas épocas de aplicação. Foram avaliadas as seguintes características físico-químicas: rendimento de suco; teor de ácido ascórbico (AA); pH; teor de sólidos solúveis (SS); acidez titulável (AT); relação SS/AT (ratio); perda de massa; índice tecnológico (IT) e rendimento industrial (RI). Também foi avaliada a atividade das enzimas antioxidantes superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT), peroxidase (POD) e a peroxidação lipídica, além da quantidade de resíduos do produto nos frutos. Foi empregado para o estudo o delineamento experimental blocos casualizados, com parcelas subdivididas no tempo, com oito tratamentos e quatro repetições. A aplicação de piraclostrobina em pré-colheita, nas doses testadas, manifestou efeito positivo sobre a qualidade dos frutos nas duas condições testadas de armazenamento, aumentando o rendimento de suco, índice tecnológico, rendimento industrial e o teor de sólidos solúveis dos frutos em até 2° Brix. O teor de ácido ascórbico nos frutos manteve-se constante durante todo o período de armazenamento, além de diminuir a perda de massa dos mesmos. Todos os tratamentos testados neste trabalho apresentaram valores residuais de piraclostrobina inferiores ao limite máximo de resíduo (LMR) estabelecido pela ANVISA.

Resumo (inglês)

The Brazil stands out worldwide in the production of citrus and orange citrus the primary cultivated species, however, the quality of Brazilian fruit still presents shortcomings regarding the quality. The objective of this study was to evaluate the postharvest quality of ‘Natal’ orange fruit treated with pyraclostrobin fungicide and stored under ambient conditions and cooling. The treatments were a combination of two doses (D1 = 0,010mL L-1 D2 = 0,015mL L-1) of the fungicide in pre and post-harvest and the combination of the two application periods. The following physicochemical characteristics were evaluated: juice yield; ascorbic acid (AA); pH; soluble solids (SS); titratable acidity (TA); SS / TA ratio (ratio); mass loss; technological index (IT) and industrial output (RI). Also evaluated the activity of antioxidant enzymes superóxidodismutade (SOD), catalase (CAT), peroxidase (POD) and lipid peroxidation, besides the amount of waste product in fruit. It was used to study the experimental design randomized blocks in split plot, with eight treatments and four replications. The application of pyraclostrobin in pre-harvest, at the tested doses, expressed positive effect on fruit quality in both conditions tested storage, increasing the juice yield, technological index, industrial output and the soluble solids content of fruit within 2 ° Brix. The ascorbic acid content in fruits remained constant throughout the storage period, in addition to reducing the weight loss in them. All treatments tested in this study showed residual values of pyraclostrobin below the maximum residue limit (MRL) established by ANVISA.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados