Os tons de Zé: transformações paradigmáticas na obra de Tom Zé (1967-1976)

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2014-06-27

Orientador

Stasi, Carlos Eduardo Di
Ikeda, Alberto Tsuyoshi

Coorientador

Pós-graduação

Música - IA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

This research broaches part of the work of the composer, arranger, singer, player, writer and performer Antônio José Santana Martins, popularly known as Tom Zé. It was proposed a transdisciplinar analysis about his artistic production placed between the years 1967 and 1976, discussing five records of the musician, revealers of the transition between these two moments, since the beginning of his career (1967) - in his tropicalist phase - until his album Estudando o samba, recorded in 1976. This LP showed large importance because, according to the composer H. J. Koellreutter (1915-2005), it inaugurated - through the music Toc - a new proposal in the compositional structure of the artist, that fits in the Relativistic aesthetics of Imprecise and Paradoxical and in the concept of quadridimensional time of the German theorist. This concept subsequently directed the research to other notions associated with paradigm shifts, observed both in art and in modern science (quantum and relativistic physics) of the XX and XXI centuries. It was sought in this study, to list elements in Tom Zé’s opus consistent with this paradigm shift, in order to understand more deeply the aesthetic and compositional changes of the artist in the time frame selected. As a strictly conventional technical and musical analysis would not be capable to involve this multimidiatic artist’s totality work, his job was also analyzed under aesthetic, historical and socio-political aspects that encompass, justify and can contribute to his music comprehension. Therefore, also the lyrics, performances, clothing were verified, in addition to his discourses; considering even materials like articles, interviews, album covers etc. Thus, it was possible to observe the different nuances and gradations of the composer in his musical transformations

Resumo (português)

Esta pesquisa aborda parte da obra do compositor, arranjador, cantor, instrumentista, escritor e performer Antônio José Santana Martins, popularmente conhecido como Tom Zé. Propôs-se uma análise transdisciplinar sobre a sua produção artística situada entre os anos de 1967 e 1976, discutindo cinco discos do músico, reveladores da transição entre estes dois momentos, desde o início de sua carreira (1967) – em sua fase tropicalista –, até seu disco Estudando o samba, gravado em 1976. Este disco se mostrou de grande importância, pois, de acordo com o compositor H. J. Koellreutter (1915-2005), inaugurou – por meio da música Toc – uma nova proposta na estrutura composicional do artista, enquadrando-se na Estética Relativista do Impreciso e do Paradoxal e no conceito de tempo quadridimensional do teórico alemão. Este conceito, posteriormente, direcionou a pesquisa para outras noções associadas a mudanças de paradigma, observadas tanto na arte quanto na ciência moderna (física quântica e relativista) dos séculos XX e XXI. Buscou-se nesta pesquisa, elencar elementos na obra de Tom Zé condizentes à esta mudança paradigmática, com o intuito de compreender com maior profundidade as transformações estéticas e composicionais do artista no recorte temporal selecionado. Como uma análise estritamente técnico-musical convencional não seria capaz de envolver a totalidade da obra deste artista multimidiático, seu trabalho ainda foi analisado sob aspectos estéticos, históricos e sociopolíticos que englobam, justificam e podem contribuir para a compreensão de sua música. Assim, também foram verificadas as letras das músicas, performances, indumentárias, além dos seus discursos; considerando-se ainda materiais como artigos, entrevistas, capas de discos, entre outros. Desta forma, foi possível constatar as diversas nuances e gradações do compositor em suas transformações musicais

Descrição

Idioma

Português

Como citar

BOMFIM, Leonardo Corrêa. Os tons de Zé: transformações paradigmáticas na obra de Tom Zé (1967-1976). 2014. 183 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Instituto de Artes, 2014.

Itens relacionados

Financiadores