A dialética do esclarecimento capitalista além do princípio de prazer: reflexões sobre sujeito contemporâneo e capitalismo à luz do conceito de pulsão da morte

dc.contributor.advisorDias, Romualdo [UNESP]
dc.contributor.authorCrioni, Renato [UNESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2014-06-11T19:24:18Z
dc.date.available2014-06-11T19:24:18Z
dc.date.issued2009-09-04
dc.description.abstractVivemos um período de grande ansiedade que perpassa as fronteiras nacionais. Este sentimento de angústia apresenta-se através de formas e causas dispersas, concretizando-se desse modo, como componente do cotidiano. Estas manifestações relacionam-se profundamente com as ordenações econômicas. Porém, é neste momento que o capitalismo, aferido segundo seus próprios fundamentos, dá mostras de ter chegado a seus limites históricos objetivos, por suas características contraditórias primevas, conforme indicou Marx, ou mesmo pelos limites ambientais como obstáculos, em última instância, à sua expansão. O capitalismo, como modo de produção correspondente à modernidade, não é aqui apenas interpretado como a imposição externa, objetiva, de suas categorias fetichistas. Para a consolidação e expansão desta forma social histórica, foi essencial a subjetivação fortuita de tais categorias fetichistas através de um longo e árduo processo de educação. Corroboram nesta análise, os estudos de Weber sobre uma “ascese laica” no “Espírito do Capitalismo”, e também as análises da Escola de Frankfurt, especialmente Adorno e Horkheimer, sobre uma forma de dominação que é exercida com a participação ativa do próprio sujeito no processo de seu auto-engodo. Porém, é justamente no momento em que este sujeito converge com a forma social de maneira generalizada, que o fator humano torna-se obsoleto frente ao desenvolvimento das forças produtivas, denotado pela intensificação do trabalho e desemprego estrutural na atual fase de acumulação flexível. A exacerbação do comportamento destrutivo do sujeito, manifestado de forma individual ou coletiva, possivelmente convirja com as exigências da socialização capitalista e seu potencial atual de esgotamento histórico e colapso. Para verificação desta hipótese, delimita-se como objeto o sujeito contemporâneo...pt
dc.description.abstractWe live a moment of great anxiety that permeates the national borders. This anxiety feeling shows itself through disperses form and cause, rendering so, as a component of everyday. These manifestations relate deeply with the economical ordinations. However, it is in this moment that the capitalism, confronted with its own fundaments, gives signals to have arrived to its historical limit objectives, by its original contradictory characteristics, as indicated Marx, or even by environmental limits as obstacles, in last instance, to its expansion. The capitalism, as the production way correspondent to the modernity, here it is not just interpreted as an external imposition, objective, of the fetishist categories. To the consolidation and expansion of this historical social form, was essential the casual subjectivation of these fetishist categories through a long and arduous process of education. Corroborate in this analysis, the Weber studies about a “laic asceticism” in the “Spirit of Capitalism”, and also the analysis of the Frankfurt School, specially Adorno and Horkheimer, about a domination form that is practiced with the active participation of the own subject in the process of his self-deceit. However, it is precisely in the moment that this subject converges with the social form in the generalized way, that the human factor becomes obsolete facing the development of productive forces, indicated by the intensification of work and structural unemployment in the present stage of the flexible accumulation. The exacerbation of the destructive behavior of the subject, manifested on the single or collective way, converges possibly with the exigencies of the capitalistic socialization and its present potential of the historical exhaustion and collapse. To verification of this hypothesis, delimits itself as an object the contemporary subject and the objective limits of capitalistic... (Complete abstract click electronic access below)en
dc.format.extent132 f. : il.
dc.identifier.aleph000600116
dc.identifier.capes33004137064P2
dc.identifier.citationCRIONI, Renato. A dialética do esclarecimento capitalista além do princípio de prazer: reflexões sobre sujeito contemporâneo e capitalismo à luz do conceito de pulsão da morte. 2009. 132 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2009.
dc.identifier.file000600116.pdf
dc.identifier.lattes0401143132924259
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/90079
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.sourceAleph
dc.subjectEducaçãopt
dc.subjectSubjetividadept
dc.subjectPsicanalisept
dc.subjectTeoria críticapt
dc.subjectCapitalismopt
dc.subjectEducationen
dc.subjectSubjectivityen
dc.subjectPsychoanalysisen
dc.subjectCritical theoryen
dc.subjectObjective limits of capitalismen
dc.titleA dialética do esclarecimento capitalista além do princípio de prazer: reflexões sobre sujeito contemporâneo e capitalismo à luz do conceito de pulsão da mortept
dc.typeDissertação de mestrado
unesp.author.lattes0401143132924259
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto de Biociências, Rio Claropt
unesp.graduateProgramEducação - IBRCpt
unesp.knowledgeAreaEducaçãopt
unesp.researchAreaCultura e subjetividade das organizações educacionaispt
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
000600116.pdf
Tamanho:
2.13 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format