Otimização da tecnologia de aplicação para o controle de lepidópteros desfolhadores na cultura da soja

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019-02-22

Orientador

Raetano, Carlos Gilberto

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

A máxima performance da aplicação de agrotóxicos no campo está associada ao uso da tecnologia de aplicação adequada, ao comportamento do alvo biológico e as condições ambientais favoráveis à aplicação. Nesse sentido, o objetivo foi avaliar o efeito de diferentes horários de pulverizações associados a diferentes volumes de calda de inseticidas na eficácia do controle de lepidópteros desfolhadores a fim de se aperfeiçoar a tecnologia de aplicação na cultura da soja. Para isso, quatro experimentos foram conduzidos durante as safras agrícolas 2016/17 e 2017/18, avaliando-se respectivamente: a caracterização das propriedades físico químicas em diferentes volumes de calda do inseticida clorantraniliprole; avaliação qualitativa da pulverização no controle de lepidópteros desfolhadores; a movimentação larval de C. includens e A. gemmatalis na cultura da soja e influência do horário de aplicação x redução de volume de calda no controle de lepidópteros desfolhadores. O primeiro experimento foi conduzido em laboratório no delineamento inteiramente casualizado, com três tratamentos simulando as concentrações do inseticida clorantraniliprole, representando os volumes 70, 90 e 150 L ha-1. Os outros experimentos foram realizados em campo, sendo dois deles (2 e 4) no delineamento em blocos casualizados através das interações entre horário de aplicação e volumes de calda. O experimento 3 foi em blocos casualizados pela interação do horário e terços da planta (superior, médio e inferior). Maiores concentrações do inseticida na calda representadas pelos volumes 70 e 90 não modificou os valores de pH e tampouco a estabilidade da calda, no entanto alteraram os valores de tensão superficial e ângulo de contato, o que provavelmente promoveu aumento da molhabilidade da superfície. O volume 150 L ha-1 proporcionou maior cobertura, no entanto o volume 70 L ha-1 propiciou cobertura suficiente para o controle de C. includens e A. gemmatalis. Nos horários 00h00 e 06h00 há elevado número de C. includens e A. gemmatalis nos terços superior e médio em relação ao inferior, deixando-as mais expostas a pulverização. Em ambas as safras estudadas não houve interação significativa entre volume de calda e horário de aplicação. Maior eficiência de controle foi observada quando a aplicação foi realizada às 6h00 da manhã e às 00h00 e menor eficiência quando aplicado às 12h00 com redução do volume de calda. Não houve diferença de produtividade entre os tratamentos. Pode-se reduzir o volume de calda até 70 L ha-1 às 06h:00 e à 00h:00 sem perder a eficiência de controle, mantendo a qualidade da cobertura de pulverização, visto também que nestes horários a maioria das lagartas se localizam no terço superior da planta.

Resumo (inglês)

The maximum performance of the pesticide application in the field is associated with the use of appropriate technology, the behavior of the biological target and the favorable environmental conditions for the application. Thus, the goal was to evaluate the effect of different spraying schedules associated to different insecticide application rates on the effectiveness of lepidopteran defoliator control in order to improve the application technology in the soybean crop. For this, four experiments were conducted during the 2016/17 and 2017/18 agricultural seasons, evaluating the characterization of the physical chemical properties in different volumes of chlorantraniliprole insecticide; qualitative evaluation of spraying in the control of lepidopteran defoliators; the larval movement of C. includens and A. gemmatalis in the soybean crop and influence of the application schedule x reduction of volume rates in the control of lepidopteran defoliators. The first experiment was carried out in the lab in a completely randomized design, with three treatments simulating the concentrations of chlorantraniliprole insecticide in the volumes 70, 90 and 150 L ha-1. The other experiments were carried out in the field, and the experiments 2 and 4 in a randomized block design through of the interactions between application schedules and volume rates. The experiment 3 was conducted in a randomized block design by the interaction of application schedule and plant thirds (upper, middle and lower). Higher insecticide concentrations represented by the volumes 70 and 90 L ha-1 did not modify the pH values and the solution stability, however they altered the surface tension and contact angle values, which probably promoted increase surface wettability. The volume 150 L ha-1 provided greater spray coverage, however the low volume (70 L ha-1) provided enough spray coverage for the control of C. includens and A. gemmatalis. At the 00h00 and 06h00 schedules there is a high number of C. includens and A. gemmatalis in the upper and middle thirds in relation to the lower one, leaving them more exposed to spraying. In both seasons evaluated there was no significant interaction between volume rates and application schedules. Higher control efficiency was observed when the application was performed at 6:00 am and 00:00 and lower efficiency when applied at 12:00 h with reduction of spray volume. There was no difference in yield between treatments. It is possible to reduce the spray volume until 70 L ha-1 at 06h00 and 00h00 without losses of the control efficiency, maintaining the quality of spray coverage, since at the same schedule most of the caterpillars are located in the upper third of the plant.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados