Qualidade de vida relacionada à saúde em crianças e adolescentes com dor abdominal crônica: estudo comparativo entre distúrbios funcionais e orgânicos na percepção dos pais

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2020-07-29

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Introdução. A dor abdominal crônica (DAC) apresenta uma prevalência global de 13,5% na faixa etária pediátrica. Na prática clínica, a criança aparenta redução da qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS). Objetivos. Avaliar a QVRS com o PedsQLTM 4.0 e comparar os escores de DAC Funcional e DAC Orgânica entre si; com crianças saudáveis; analisar a associação da QVRS com variáveis clínicas. Métodos. Estudo unicentro, observacional e transversal, de crianças/adolescentes, encaminhados para avaliação inicial da DAC. Critério de inclusão; idade entre 5-15 anos; morando com os pais ou cuidador. Critérios de exclusão: doenças genéticas, metabólicas, imunes, cardíacas, hepáticas ou renais subjacentes. A Intensidade da dor foi autorreferida utilizando a Escala Visual Analógica (EVA) e a Escala Afetiva Facial (EAF). Resultados. As mães foram as principais respondedoras (88%). As variáveis com significância estatística foram a prevalência do sexo feminino e a discórdia do casal, maior na DAC Funcional. O mau desempenho escolar e o “bullying” foram maiores na DAC Orgânica. Não houve diferença, tanto na EVA quanto na EAF entre DAC Orgânica e Funcional. As comparações dos escores do PedsQLTM 4.0 revelaram valores menores para DAC Orgânica e Funcional em comparação com as referências e crianças saudáveis (p <0,0001). Houve alta proporção de crianças com risco de QVRS comprometida em ambos os grupos, usando a referência de crianças brasileiras saudáveis. Por outro lado, não houve diferença significativa entre DAC Orgânica e Funcional para os Escores de QVRS. Conclusão. Este estudo, em um cenário diferente, validou conclusões anteriores de que não há diferença na QVRS entre DAO e DAF. Assim, considerando a alta prevalência de crianças com DAC, torna-se necessário um planejamento firme do tratamento para crianças e adolescentes com a equipe multidisciplinar. A abordagem de tratamento cognitivo-comportamental poderia ser aplicada. Palavras-chave: Dor abdominal; Criança; Adolescente; Qualidade de Vida Relacionada à Saúde; Medição da Dor.
Introduction. Pediatric Chronic Abdominal Pain (CAP) has a global prevalence of 13.5%. In clinical practice, the child appears the reduced health-related quality of life (HRQOL). Aims. Evaluate HRQOL with PedsQLTM 4.0 Generic Cores Scales Parent Proxy-Report, and compare Functional Abdominal Pain Disorders (FAPDs) and CAP Organic Disorders (ORGDs) scores to healthy children; with one another; analyze the association of HRQOL with clinical variables. Methods. A single-center, observational, cross-sectional study, of children/adolescents, referred for initial evaluation of CAP. Inclusion criteria: age between 5-15 years; living with the parent or caregiver. Exclusion criteria: underlying genetic, metabolic, immune, cardiac, hepatic or renal diseases. Self-reported pain intensity using Visual Analogue Scale (VAS), and Facial Affective Scale (FAS). Results. Mothers were the main respondent (88%). Variables with statistical significance were prevalence of female sex and couple's disagreement, higher in FAPDs. Poor school performance and bullying were higher in ORGDs. No difference, both VAS and FAS between ORGDs and FAPDs. The comparisons of PedsQLTM 4.0 Scores, revealed lower values for ORGDs and FAPDs compared with healthy children references (p<0.0001). A high proportion of children were at-risk for impaired HRQOL using the reference to healthy Brazilian children. Conversely, there were non-significant differences between ORGDs and FAPDs for HRQOL Scale Scores. Conclusion. This study, in a different scenario, validated anterior conclusions of no difference in HRQOL between ORGDs and FAPDs. Thus, considering the high prevalence of children with CAP, firm planning of treatment for children and adolescents should be necessary with the multidisciplinary team. Indeed, cognitive-behavioral treatment approaches could be applied. Keywords: Abdominal Pain; Child, Adolescent, Health-related Quality of Life; Pain Measurement; Functional Gastrointestinal Disorders.

Descrição

Palavras-chave

Dor abdominal, Criança, Adolescente, Qualidade de Vida Relacionada à Saúde, Medição da Dor, Abdominal Pain, Child, Adolescent, Health related Quality of Life, Pain Measurement, Functional Gastrointestinal Disorders

Como citar