Comparação entre dois métodos para estimativa de crescimento do comprimento axial de olhos de crianças facectomizadas com implante primário de lente intraocular

dc.contributor.advisorRodrigues, Antônio Carlos Lottelli [UNESP]
dc.contributor.authorMarques, Jéssica Lorena Prado
dc.date.accessioned2023-11-13T17:30:17Z
dc.date.available2023-11-13T17:30:17Z
dc.date.issued2023-07-28
dc.description.abstractObjetivo: Comparar o desempenho de dois modelos matemáticos recentemente publicados, os quais estimam o crescimento do comprimento axial (AL) de olhos de crianças diagnosticadas com catarata congênita e do desenvolvimento, unilateral e bilateral, submetidas à facectomia com implante primário de lente intraocular (LIO) a partir de 4 semanas de vida no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu. Estes modelos a serem comparados são o logarítmico e o de Equação Geral de Estimação (GEE). Métodos: Estudo prospectivo que compara estes dois métodos e seus resultados. O AL medido no perioperatório (AL0) de cada um dos olhos selecionados, e a idade da criança no momento da aferição (idade0), foram aplicados aos dois métodos para calcular o AL em um tempo futuro durante o seguimento. Foi realizada análise descritiva com o cálculo de média, desvio padrão, valores mínimo, máximo e mediana. Também foi realizada análise de Bland-Altman e dos coeficientes de Pearson para todos os olhos (catarata bilateral e unilateral), apenas para olhos com catarata bilateral e apenas com catarata unilateral, com e sem correção da idade. Resultados: Análise dos dados sem correção da idade nos modelos logarítmico e GEE, respectivamente: R2 para todos os olhos 0,8228 e 0,8525; R2 apenas para catarata bilateral 0,8611 e 0,8682; R2 apenas para catarata unilateral 0,7079 e 0,7989. Análise dos dados com correção da idade nos modelos logarítmico e GEE, respectivamente: R2 para todos os olhos 0,7347 e 0,8439; R2 apenas para catarata bilateral 0,7422 e 0,8616; R2 apenas para catarata unilateral 0,5813 e 0,7999. Conclusão: Tanto o modelo logarítmico quanto o GEE obtiveram desempenhos semelhantes na predição de AL para todos os olhos e apenas com catarata bilateral. Para olhos com catarata unilateral, o modelo GEE apresentou melhores resultados. A correção da idade não melhorou a previsão dos modelos.pt
dc.description.abstractPurpose: To compare the performance of two recently published mathematical models, which estimate the axial length (AL) growth of the eye in children diagnosed with congenital and developmental cataract, unilateral and bilateral, who underwent lensectomy and primary intraocular lens (IOL) implantation after 4 weeks old at Clinical Hospital of Botucatu Medical School. These models to be compared are the logarithmic model and the General Estimation Equation (GEE) model. Methods: A prospective study of the methods and their results. The AL measured perioperatively (AL0) of each selected eye, and the child’s age (age0), were submitted to both methods in order to estimate the AL of the child’s eye at a future age during the follow-up. Descriptive analysis was performed for average, standard deviation, minimum, maximum and median values. Bland-Altman plot and Pearson correlation coefficient were analysed for all eyes (unilateral and bilateral cataract), only for bilateral cataract eyes and only for unilateral cataract eyes, with and without age correction. Results: Data analysis without age correction in the logarithmic and GEE models, respectively: R2 for all eyes 0,8228 e 0,8525; R2 just for bilateral cataract 0,8611 e 0,8682; R2 just for unilateral cataract 0,7079 e 0,7989. Data analysis with age correction in the logarithmic and GEE models, respectively: R2 for all eyes 0,7347 e 0,8439; R2 just for bilateral cataract 0,7422 e 0,8616; R2 just for unilateral cataract 0,5813 e 0,7999. Conclusion: Both logarithmic and GEE models obtained similar results in predicting future AL for all eyes and bilateral cataract eyes. For unilateral cataract eyes, the GEE model showed better outcome. Age correction did not improve the models’ prediction.en
dc.identifier.citationMARQUES, J. L. P. Comparação entre dois métodos para estimativa de crescimento do comprimento axial de olhos de crianças facectomizadas com implante primário de lente intraocular. 2023. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-graduação em Pesquisa e Desenvolvimento (Biotecnologia Médica) – Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Botucatu, 2023.
dc.identifier.latteshttps://lattes.cnpq.br/0036365179817336
dc.identifier.orcidhttps://orcid.org/0000-0001-8860-0577
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/11449/251320
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.subjectBiometriapt
dc.subjectCataratapt
dc.subjectCatarata - Cirurgiapt
dc.subjectCatarata em criançaspt
dc.subjectComprimento axialpt
dc.subjectLente intraocularpt
dc.subjectBiometricsen
dc.subjectCataracten
dc.titleComparação entre dois métodos para estimativa de crescimento do comprimento axial de olhos de crianças facectomizadas com implante primário de lente intraocular
dc.title.alternativeComparison between two methods for estimating axial length growth of the eye in children submitted to cataract surgery and primary intraocular lens implantationen
dc.typeDissertação de mestrado
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Medicina, Botucatu
unesp.embargoOnline
unesp.examinationboard.typeBanca pública
unesp.graduateProgramPesquisa e Desenvolvimento (Biotecnologia Médica) - FMB 33004064079P5
unesp.knowledgeAreaBiotecnologia médica
unesp.researchAreaImplante primário de lente intraocular para tratamento de catarata congênita e do desenvolvimento

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
marques_jlp_me_bot.pdf
Tamanho:
979.52 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
3.06 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: