Eficácia do flutriafol e do flutriafol + tiofanato metílico aplicados com gotas finas ou médias no controle da ferrugem asiática da soja

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

The aim of this study was to evaluate the influence of fine and medium droplets in the performance of flutriafol and thiophanate methyl + flutriafol for the control of Asian Soybean Rust (Phakopsora pachyrhizi Sydow & Sydow). The experiment was a 2 x 2 factorial design (2 droplet sizes x 2 fungicides) resulting in four treatments with six replications. The experimental area was set up with 24 plots (50 x 21 m). In each plot there was a central assessment area with 10 x 20 m. To the each plot there was a non-treated area placed in opposed direction to the wind. The evaluations of rust control were made by of the calculation of incidence (percentage of plants with rust), severity (level of infection), defoliations and soybean yield. The results were analyzed by the calculation of the confidence interval at 90%. The study was set up in curative control conditions with average infestation of 68.6%, average severity in the lower part of the canopy was of 35.9% and on the upper parte it was 4.57%. The results of severity, defoliation and productivity did not show statistical difference among the treatments. However, it was observed that in general there was tendency of better results with the application of flutriafol alone comparing with thiophanate methyl + flutriafol, since there was a small difference between two commercial products in the flutriafol active ingredient content (62.5 g ha-1 to the flutriafol alone and 60 g ha-1 to the thiophanate methyl + flutriafol). There was no statistical difference between fine and medium droplets. This fact can be explained by the characteristics of systemic action of the flutriafol and by the type of control made (curative). The flutriafol, being a systemic fungicide is less sensitive to the better coverage provided by the smaller droplets and, on the curative control, the amount of product deposited can became more import than coverage, mainly on the superior part of the leaves. These leaves are healthier than the inferior leaves that in general are the first to become completely compromised by the rust, losing importance to the plant. By this reason, medium droplets appear to have offered similar performance even not offering advantages in the leaf coverage. This fact may become important because in the practical side of the use of medium droplets, since this may increase the amount of time to spray, mainly because the fine and very fine droplets have more limitations related to drift and evaporation.

Resumo (português)

O presente trabalho teve por objetivo avaliar a influência da tecnologia de aplicação com o uso de gotas finas e médias no efeito residual dos fungicidas flutriafol e tiofanato metílico + flutriafol para o controle da ferrugem da soja (Phakopsora pachyrhizi Sydow & Sydow). O delineamento experimental adotado foi em esquema fatorial 2 x 2 com 6 repetições, resultando em 4 tratamentos nas seguintes interações: 2 classes de gotas (finas e médias) e 2 fungicidas. A área experimental constituiu-se de 24 parcelas de aplicação (50 m x 21 m). Dentro de cada parcela foi posicionada uma área de avaliação central com 10 x 20 m. Para cada parcela de avaliação havia uma testemunha não tratada fora da área aplicada (com as mesmas dimensões), localizada em direção oposta ao deslocamento do vento no momento da aplicação. As avaliações da eficiência dos tratamentos no controle da doença foram feitas mediante cálculo da incidência (porcentagem de plantas com ferrugem), severidade (intensidade ou níveis de infecção), desfolha (porcentagem de queda de folhas) e produtividade (pesagem das sementes das parcelas). Para cada uma das análises, as médias dos resultados foram comparados pelo cálculo do intervalo de confiança à 90%. Com base nos dados de cada repetição e de suas respectivas testemunhas, foram calculados os percentuais de redução da severidade da ferrugem. O ensaio foi realizado em condições de controle curativo sendo que a ferrugem estava presente na área com média de 68,6% de infestação, com severidade média de 35,9% no terço inferior e 4,57% no terço superior. Os resultados de severidade, desfolha e produtividade mostraram que não houve diferenças estatísticas significativas entre os tratamentos. Entretanto, observou-se de maneira geral que em todos os dados houve tendência de melhores resultados para as aplicações com flutriafol, em comparação às aplicações com flutriafol + tiofanato metílico. Neste sentido, existe diferença no que se refere à dose proposta do princípio ativo flutriafol entre os tratamentos (62,5 g ha-1 para o flutriafol e 60 g ha-1 para o tiofanato metílico + flutriafol), mas a mesma é pequena. Não foram observadas diferenças significativas entre as aplicações com gotas finas e médias. Este fato pode ser explicado tanto pelas características de ação sistêmica do flutriafol como pelo tipo de controle realizado (curativo). O flutriafol, sendo um fungicida sistêmico, apresenta redistribuição dentro de cada folha, reduzindo o efeito de melhor cobertura gerado pelas gotas mais finas. No que se refere ao controle curativo, a quantidade de produto depositado pode se tornar mais importante do que a cobertura, principalmente nas folhas da parte superior das plantas. Estas folhas estão mais sadias do que as inferiores, que geralmente são as primeiras a ficarem totalmente comprometidas, perdendo assim a importância na manutenção do desenvolvimento da planta. Por este motivo, as gotas médias acabam oferecendo um desempenho semelhante, apesar de não oferecer vantagens na cobertura das folhas da parte inferior das plantas. Este fato se torna importante, pois, na prática, as gotas médias estendem o período de trabalho na propriedade, visto que as gotas finas e muito finas têm muitas limitações, dentre elas, problemas de deriva e evaporação.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Energia na Agricultura, v. 26, n. 1, p. 94-112, 2011.

Itens relacionados

Financiadores