Effect of Urucu oil (Brazilian Amazon) on the biomass of the aquatic macrophyte Eichhornia crassipes (Mart.) Solms (Pontederiaceae)

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-12-01

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Associação Brasileira de Limnologia

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Os rios e lagos de várzea da província petrolífera de Urucu, na Amazônia Central, são amplamente colonizados por macrófitas aquáticas, que podem ser afetadas por acidentes durante a exploração e o transporte de petróleo. Entre as macrófitas, a espécie flutuante Eichhornia crassipes (aguapé) ocorre abundantemente na região; OBJETIVO: O objetivo desse estudo foi verificar o efeito de diferentes dosagens do petróleo de Urucu (0; 0,5; 1,5 e 3,0 L.m-2) na biomassa viva e morta de E. crassipes e em algumas características físicas e químicas da água; MÉTODOS: O experimento teve oitenta e quatro dias de duração. A cada sete dias foi determinada a biomassa (viva e morta) de E. crassipes e os valores de temperatura, pH, condutividade elétrica e oxigênio dissolvido da água; RESULTADOS: A dosagem de 0,5 L.m-2 foi suficiente para causar mortalidade parcial (48%) em E. crassipes após trinta e cinco dias de exposição ao petróleo. A dosagem de 3,0 L.m-2 causou mortalidade total (100%) em E. crassipes em oitenta e quatro dias de exposição. A decomposição do petróleo e da biomassa morta de E. crassipes provocam a redução do oxigênio dissolvido e do pH, e aumento da condutividade elétrica e de fósforo total na água; CONCLUSÕES: Nós concluímos que um derramamento de petróleo pode provocar mortalidade total em uma população de uma espécie de macrófita, mas não em uma outra. Isto pode alterar a diversidade de espécies de macrófitas na região impactada. No caso de Eichhornia crassipes e Pistia stratiotes, um derramamento de petróleo de Urucu pode favorecer E. crassipes, a espécie menos sensível ao petróleo.

Resumo (inglês)

The rivers and floodplain lakes of the Urucu petroleum-bearing region in central Amazonia are extensively colonized by aquatic macrophytes, which may be affected by accidental spills during oil extraction and transportation operations. Among the species of macrophytes, the free-floating Eichhornia crassipes (water hyacinth) is abundant; AIM: The objective of this study was to evaluate the effect of different dosages of Urucu crude oil (0, 0.5, 1.5 and 3.0 L.m-2) on the biomass of E. crassipes and on some physical and chemical characteristics of the water in which the plant grew; METHODS: The experiment was conducted over a period of 84 days. Every seven days, the biomass (live and dead) of E. crassipes and the temperature, pH, electrical conductivity and dissolved oxygen in the water were measured; RESULTS: The dosage of 0.5 L.m-2 was sufficient to cause partial mortality (48%) in E. crassipes after 35 days of exposure to oil. The dosage of 3.0 L.m-2 caused total mortality (100%) in E. crassipes after 84 days of exposure. The decomposition of the oil and the dead biomass of E. crassipes reduced the dissolved oxygen and pH, and increased electrical conductivity and concentrations of total phosphorus in the water; CONCLUSIONS: We conclude that an oil spill can cause total mortality in the local population of one macrophyte species, but not of another. This may alter the macrophyte species diversity in the impacted region. In the case of E. crassipes and Pistia stratiotes, an Urucu crude oil spill could favor E. crassipes, the species less sensitive to oil.

Descrição

Idioma

Inglês

Como citar

Acta Limnologica Brasiliensia. Associação Brasileira de Limnologia, v. 23, n. 4, p. 406-411, 2011.

Itens relacionados

Financiadores