Projeto museu-escola: dialogando com a interdisciplinariedade

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2005

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Introdução: O Projeto atua desde 1998 e atende alunos da cidade e da região através de uma exposição permanente contendo peças dos acervos etnográfico e arqueológico e de outras procedências, tendo surgido de duas necessidades: adequação da linguagem para os alunos que vão desde Pré-Escola até o 2º grau e envolvimento dos professores que acompanham os alunos. Objetivos: tornar o aprendizado dos alunos mais interessante e efetivo, envolver os professores acompanhantes. Métodos: Para fazer frente a esses problemas foram organizadas seis ações: TEXTO: elaborado pela equipe, deverá ser trabalhado pelos professores em sala de aula, antes da visita, com o objetivo de dar uma noção aos alunos daquilo que será visitado. No Museu, são desenvolvidas as seguintes atividades: A HORA DA LENDA: o aluno bolsista conta uma lenda indígena às crianças, utilizando objetos indígenas para ilustrá-la. MANUSEIO DE OBJETOS: permite que a criança crie conceitos a respeito das peças indígenas. Os objetos manipulados são da reserva técnica e geralmente de material inquebrável e colocados no chão para que as crianças possam manuseá-los, permitindo a intuição da complexidade e variedade da vida indígena. VISITA MONITORADA: os monitores mostram e comentam os objetos contidos nas vitrines, enfatizando a questão da sociodiversidade dos povos indígenas, adotando a linguagem adaptada ao nível dos visitantes. HORA DA MÚSICA: Uma musica bem conhecida pelas crianças tem sua letra adaptada para a realidade indígena e é ensinada, acompanhada de instrumentos musicais indígenas. AVALIAÇÃO: ao término de cada visita solicita-se ao professor que preencha um formulário de avaliação, que é utilizada como uma forma de retroalimentação para posteriores adequações. Resultados: Além de mostrar à comunidade os resultados das pesquisas desenvolvidas pelo CEMAARQ, nas áreas de etnologia e de arqueologia, também é um veículo educativo e informativo para os professores e alunos, tendo sido registrado pelos professores um melhor aproveitamento por parte dos alunos que visitam a exposição. Por outro lado, o bolsista que participa das atividades deve preparar-se tanto no conteúdo (leituras) quanto na forma de transmitir as informações, o que, por se tratar de aluno de licenciatura, além de enriquecer seu currículo, o prepara para a sua futura atuação. Resumo: O Projeto Museu- Escola envolve docentes e alunos da FCT e professores e alunos das redes de ensino pública e particular, buscando uma integração de conhecimentos, desenvolvendo seu papel social, tanto na transmissão quanto na produção do conhecimento, da manutenção e guarda do patrimônio indígena. A análise das avaliações dos professores tem mostrado que o Projeto Museu-Escola vem desenvolvendo com êxito as atividades propostas.

Descrição

Palavras-chave

Como citar

CONGRESSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA, 3., 2005, Águas de Lindólia. Anais... São paulo: PROEX; UNESP, 2005. p. 032