Medições de áreas por fotografias aéreas, em escala nominal, comparadas com a área obtida em fotografias com escalas corrigidas por meio de um SIG

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

Land use management has becoming a very important activity. Aerial photo interpretation is a basic resource and constitutes in a technique which enables infinite refining. Agricultural development and land use require a careful initial planning in order not only to protect them against superficial changing provoked by natural phenomenon but also to gradually develop its productive capacity. For the efficiency of land management, it is necessary to access correct and detailed information which can be available through aerial images of remote sensing. The use of vertical aerial photography through Remote Sensing has become more common in boundary survey projects, management and exploration, mainly because it substitutes, with lots of advantage, for cartographic bases, besides offering detailed characteristics, eliminating access difficulties in inaccessible areas, as well as facilitating a tridimensional view once it increases map efficiency and accuracy by combining field and laboratory work with photography interpretation. This work, using panchromatic aerial photography in nominal scale 1:25000 (1962), 1:45000 (1977) , and approximate nominal scale of 1:30.000, originating from aerial survey obtained in 2005, aimed at showing through the Geographic Information System (GIS) the possibility of developing a more complete and accurate analysis of the area values, obtained directly from photos without scale correction, and after comparing it with area values obtained from aerial photography with correct scale referred in IGC (Brazilian Cartography and Geography Institute) guidelines, resulting in an error coefficient which shows area differences through two proposed study. Considering the aerial photography in three different years: 1962, 1977 and 2005 it is possible to affirm that the 2005’s images presented lower values of area difference (43, 48 square meters) than determined area values in reference chart and the 2005’s colored images has facilitated the photo interpretation of the landscape, becoming accurate the confronting traces and among land owners and consequently offering precision during land marking.

Resumo (português)

O desenvolvimento da agricultura e o uso da terra de maneira não somente a protegê-la contra alterações superficiais provocadas pela ação constante dos fenômenos naturais, mas também a desenvolver aos poucos sua capacidade produtiva, requer um cuidadoso planejamento inicial. Para que o mesmo seja efetivo e eficiente, é necessário que se tenha acesso as informações corretas e detalhadas, as quais podem estar disponíveis em imagens aéreas de sensoriamento remoto. O uso das fotografias aéreas verticais dentre os produtos do sensoriamento remoto, se tornou cada vez mais frequente nos projetos de levantamentos, planejamentos e explorações do solo, principalmente porque substitui com vantagens outras bases cartográficas. A riqueza de detalhes que oferece, elimina as dificuldades de acesso em áreas inacessíveis, bem como facilita a visão tridimensional, por aumentar o rendimento e a precisão do mapeamento, por meio da combinação dos trabalhos de campo e laboratório, com o estudo de interpretação fotográfica. Este trabalho utilizou-se de fotografias aéreas pancromáticas nas escalas nominais 1:25000 (1962), 1:45000 (1977) e coloridas na escala nominal aproximada de 1:30.000, provenientes do levantamento aerofotogramétrico efetuado no ano de 2005. Objetivou mostrar através da utilização de um Sistema de Informação Geográfica (SIG) a possibilidade de realizar uma análise mais completa e segura de valores de área, obtidos diretamente nas fotos sem correções de escala, e posteriormente compará-los com os valores de área obtidos de fotografias aéreas com escalas corrigidas, tendo como referência a carta do Instituto Geográfico e Cartográfico do Estado de São Paulo, resultando num coeficiente de erro que mostra as diferenças das áreas através dos 2 métodos de estudo propostos. Considerando as fotografias aéreas nas três épocas: 1962, 1977 e 2005, pode-se afirmar que as imagens do ano de 2005 apresentaram menores valores de diferença de área (43,48 hectares) em relação aos valores de área determinados na carta referência. As imagens coloridas do ano de 2005 facilitaram a fotointerpretação da paisagem, tornando mais seguro o traçado dos confrontantes e consequentemente oferecendo maior precisão na tomada dessas divisas.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Energia na Agricultura, v. 26, n. 2, p. 20-35, 2011.

Itens relacionados

Financiadores