Avaliação da toxicidade da vinhaça por meio da análise histológica de fígados de peixes Oreochromis niloticus

Imagem de Miniatura

Data

2013

Autores

Marinho, Júlia Fernanda Urbano [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Aquatic ecosystems are the main receptors of toxic substances from human activities. With the increase in sugarcane production in Brazil, vinasse – the main residue of ethanol production – is a potential contaminant of water resources, due to its high organic matter content. This study was aimed at evaluating the toxicity of vinasse by examining the liver of the fish Oreochromis niloticus exposed to different dilutions of vinasse in two laboratory bioassays. Portions of liver were collected and fixed for histological and histochemical techniques to detect total proteins, polysaccharides, and lipids. In the histological analysis, the groups treated with vinasse exhibited significant alterations, such as loss of cytoplasmic integrity and cell boundaries, and tissue disorganization. Protein and lipid profiles were not altered. Higher accumulation of polysaccharides was detected in fish exposed to lower concentrations of vinasse, with a gradual decrease in animals treated with vinasse in higher concentrations. This may be due to the high organic matter content and the high concentration of chromium in vinasse, as a direct response to toxicity. We concluded that vinasse has a dose-dependent toxic and cytotoxic potential in water bodies and that the liver is strongl y affected when acutely exposed to this contaminant
Os ecossistemas aquáticos são os principais receptores de substâncias tóxicas provenientes de atividades humanas. Com o crescimento da produção de cana-de-açúcar no Brasil, a vinhaça – principal resíduo da produção de álcool – destaca-se como um potencial contaminante dos recursos hídricos, uma vez que sua riqueza em matéria orgânica lhe confere um alto poder poluente. Desta maneira, este estudo procurou avaliar a toxicidade da vinhaça por meio da análise de fígados de peixes Oreochromis niloticus, expostos a diferentes diluições de vinhaça em dois bioensaios laboratoriais. Porções dos fígados foram coletadas e fixadas para serem analisadas por meio de técnicas histológica e histoquímicas para detecção de proteínas totais, polissacarídeos e lipídios. Na análise histológica, os grupos tratados com vinhaça apresentaram alterações estatisticamente significativas observadas nos dois bioensaios, como perda da integridade citoplasmática, perda de limite celular e desorganização do tecido. Os padrões proteicos e lipídicos não apresentaram alterações. A análise para detecção de polissacarídeos mostrou maior acúmulo desse elemento nos animais expostos ao tratamento com menor concentração de vinhaça, com intensidade gradativamente menor nas maiores diluições. Este fato pode ser devido ao alto teor de matéria orgânica presente na vinhaça e à alta concentração de cromo no efluente, como uma resposta direta à toxicidade. Concluiu-se, portanto, que a vinhaça possui potencial tóxico e citotóxico dose-dependente em corpos d’água e que o fígado constitui um órgão bastante afetado quando em exposição aguda a este contaminante

Descrição

Palavras-chave

Histologia, Toxicologia, Agroindústria - Subprodutos, Toxicidade - Testes, Água - Poluição, Indicadores (Biologia), Vinhaça, Álcool - Indústria - Subprodutos, Tilápia-do-Nilo

Como citar

MARINHO, Júlia Fernanda Urbano. Avaliação da toxicidade da vinhaça por meio da análise histológica de fígados de peixes Oreochromis niloticus. 2013. 57 f. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Ciências Biológicas) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2013.