Alterações cardiorrespiratórias de pacientes submetidos à oxigenoterapia hiperbárica

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

ABSTRACTObjective To evaluate cardiorespiratory alterations due to a single session of hyperbaric oxygen therapy.Method Randomized study with patients: a control group and hyperbaric oxygen therapy. Evaluations occurred in the beginning, during, and after exposure to pure oxygen above atmosphere for 2 hours. Systemic blood pressure, peripheral oxygen saturation, pulse rate, lung volume and lung capacity, and maximal inspiratory and expiratory pressures were evaluated. Peripheral oxygen saturation, pulse rate, and systemic blood pressure were evaluated during the pressurizing in the first hour. Data were evaluated by means of ANOVA, Mann-Whitney, and independent t-test (p<0.05).Results A total of 14 adult patients were evaluated. In the group under therapy (seven subjects), aged: 49.57±14.59 years, there was a decrease in the pulse rate of 16 beats per minute after 35 minutes of therapy (intragroup analysis), and the peripheral oxygen saturation was higher within the same period compared to the control group.Conclusion The hyperbaric oxygen therapy promotes cardiorespiratory alterations with the increase of the peripheral oxygen saturation and decrease of the pulse rate, without altering blood pressure levels and the strength, volumes, and respiratory capacities.

Resumo (espanhol)

RESUMENObjetivo Evaluar modificaciones cardiorrespiratorias consecuentes de sesión única de oxigenoterapia hiperbárica.Método Estudio aleatorizado con pacientes: grupos de control y oxigenoterapia hiperbárica. Las evaluaciones ocurrieron en el inicio, durante y después de la exposición al oxígeno puro por encima de una atmósfera, durante dos horas. La presión arterial sistémica, saturación periférica de oxígeno, frecuencia de pulso, volumen y capacidad pulmonar, presiones inspiratoria y espiratoria máximas fueron evaluadas. La saturación periférica de oxígeno, frecuencia de pulso y presión arterial sistémica fueron evaluadas durante la presurización en la primera hora. Los datos fueron evaluados por el test de ANOVA, Mann Whitney y prueba t independiente (p<0,05).Resultados Fueron evaluados 14 pacientes adultos. En el grupo bajo terapia (siete sujetos), edad: 49,57±14,59 años, hubo reducción de la frecuencia de pulso de 16 latidos por minuto tras 35 minutos de terapia (análisis intragrupo), y la saturación periférica de oxígeno fue mayor en ese mismo período si comparado con el grupo de control.Conclusión La oxigenoterapia hiperbárica proporciona alteraciones cardiorrespiratorias con el aumento de la saturación periférica de oxígeno y la reducción de la frecuencia de pulso, sin alterar los niveles de presión arteriales y la fuerza, volúmenes y capacidades respiratorios.

Resumo (português)

RESUMOObjetivo Avaliar modificações cardiorrespiratórias em decorrência de sessão única de oxigenoterapia hiperbárica.Método Estudo aleatorizado com pacientes: grupos-controle e oxigenoterapia hiperbárica. As avaliações ocorreram no início, durante e após a exposição ao oxigênio puro acima de uma atmosfera, durante 2 horas. A pressão arterial sistêmica, saturação periférica de oxigênio, frequência de pulso, volume e capacidade pulmonar, pressões inspiratória e expiratória máximas foram avaliadas. A saturação periférica de oxigênio, frequência de pulso e pressão arterial sistêmica foram avaliadas durante a pressurização na primeira hora. Os dados foram avaliados pelo teste de ANOVA, Mann-Whitney e teste t independente (p<0,05).Resultados Foram avaliados 14 pacientes adultos. No grupo sob terapia (sete sujeitos), idade: 49,57±14,59 anos houve redução da frequência de pulso de 16 batimentos por minuto após 35 minutos de terapia (análise intragrupo), e a saturação periférica de oxigênio foi maior neste mesmo período se comparado ao grupo-controle.Conclusão A oxigenoterapia hiperbárica promove alterações cardiorrespiratórias com o aumento da saturação periférica de oxigênio e redução da frequência de pulso, sem alterar os níveis pressóricos arteriais e a força, volumes e capacidades respiratórios.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Revista da Escola de Enfermagem da USP. Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem, v. 53, p. -, 2019.

Itens relacionados

Financiadores