Controle de Conyza sumatrensis por glyphosate, flumioxazin e sulfentrazone isolados e em misturas

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019-07-19

Orientador

Velini, Edivaldo Domingues

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

A Conyza sumatrensis é uma das espécies de plantas daninhas de maior importância no Brasil, devido à alta competividade aos recursos naturais essenciais para as culturas, além da resistência ao glyphosate, principal herbicida utilizado no manejo de plantas daninhas em pós-emergência. Em decorrência disto, tem sido comum a mistura em tanque de glyphosate com outros herbicidas, com o intuito de obter controle eficaz da C. sumatrensis. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar o controle de Conyza sumatrensis por flumioxazin, sulfentrazone e glyphosate aplicados isoladamente, de glyphosate + flumioxazin e glyphosate + sulfentrazone, bem como o efeito da interação de tais herbicidas em mistura. Para tanto, foram conduzidos dois experimentos em casa de vegetação, sendo que no experimento 1, os tratamentos foram constituídos por diferentes doses de flumioxazin, sulflentrazone e glyphosate aplicados isoladamente, por doses de flumioxazin + glyphosate (900 g e.a. ha-1) e doses de sulfentrazone + glyphosate (900 g e.a. ha-1). No experimento 2, os tratamentos foram constituídos por diferentes doses de glyphosate aplicado isoladamente, por doses de glyphosate + flumioxazin (50 g i.a. ha-1) e doses de glyphosate + sulfentrazone (600 g i.a. ha-1). O controle foi avaliado por notas visuais de controle aos 4, 7, 14, 21 e 28 dias após a aplicação (DAA) e matéria seca da parte aérea (MSPA) aos 28 DAA. Foi determinado curvas de dose-resposta pelo ajuste da equação dos dados coletados utilizando modelo log-logístico. O efeito da interação das misturas foi avaliado conforme o controle. Observou- que a aplicação de flumioxazin, em pós-emergência, proporciona controle inexpressivo de C. sumatrensis. A aplicação de sulfentrazone, na dose de 600 g i.a. ha-1 em pós-emergência, proporciona controle insuficiente ou bom de C. sumatrensis. A aplicação de glyphosate proporciona controle insuficiente do biótipo de C. sumatrensis em estudo, evidenciando resistência a esse herbicida. A associação de flumioxazin em mistura em tanque de glyphosate não proporciona aumento considerável no controle de C. sumatrensis. A associação de sulfentrazone em mistura em tanque de glyphosate proporciona antecipação e aumento do controle de Conyza sumatrensis.

Resumo (português)

Conyza sumatrensis is one of the most important weed species in Brazil, due to the high competitiveness of natural resources essential for crops, in addition to resistance to glyphosate, the main herbicide used in the management of weeds in post-emergence. As a result, it has been common tank mixing of glyphosate with other herbicides, in order to obtain effective control of C. sumatrensis. Thus, the objective of this work was to evaluate the control of C. sumatrensis by flumioxazin, sulfentrazone and glyphosate applied alone, by doses of glyphosate + flumioxazin and glyphosate + sulfentrazone, as well as the effect of the interaction of such herbicides in mixture. For this purpose, two experiments were carried out in a greenhouse, being the experiment 1, the treatments consisted of different doses of flumioxazin, sulflentrazone and glyphosate applied alone, by doses of flumioxazin + glyphosate (900 g a.e. ha-1) and doses of sulfentrazone + glyphosate (900 g a.e. ha-1). In experiment 2, the treatments consisted of different doses of glyphosate applied alone, by doses of glyphosate + flumioxazin (50 g a.i. ha-1) and doses of glyphosate + sulfentrazone (600 g a.i. ha-1). The control was evaluated by visual injury rating at 4, 7, 14, 21 and 28 days after application (DAA) and dry matter of the aerial part (MSPA) at 28 DAA. Dose-response curves were determined by the adjustment of the collected data equation using a log-logistic model. The effect of the mixtures interaction was evaluated according to the control. It was observed that the application of flumioxazin, in post-emergence, provides inexpressive control of Conyza sumatrensis. The application of sulfentrazone, at a dose of 600 g a.i. ha-1 in post-emergence, provides insufficient or good control of C. sumatrensis. The application of glyphosate provides insufficient control of the C. sumatrensis biotype under study, observing resistance to this herbicide. The association of flumioxazin in tank mixing of glyphosate does not considerable increase the control of C. sumatrensis. The association of sulfentrazone in tank mixing of glyphosate provides anticipation and increased control of Conyza sumatrensis.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados