Influência do assento da cadeira adaptada na execução de uma tarefa de manuseio

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2008-04-01

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Este estudo teve como objetivo verificar a influência da flexibilidade da superfície de assento da cadeira na velocidade e no tempo despendido por alunos com paralisia cerebral espástica durante a execução de uma tarefa de manuseio de um objeto na posição sentada. Participaram do estudo 11 alunos, de ambos os gêneros, com diagnóstico de paralisia cerebral espástica, que tinham algum controle de tronco e membros superiores. A quantificação da análise cinemática foi realizada em duas situações experimentais: 1) execução de uma tarefa acadêmica de encaixe, com o indivíduo posicionado em um mobiliário adaptado com assento de lona; 2) execução de uma tarefa acadêmica de encaixe, com o participante posicionado em um mobiliário adaptado com assento de madeira. Os dados obtidos foram submetidos à análise estatística descritiva e não-paramétrica por meio do teste de Wilcoxon. Os resultados indicaram que: 1) a velocidade média de execução das tarefas não foi influenciada pelo tipo de assento utilizado 2) o tempo de execução da tarefa foi influenciada pelo tipo de assento utilizado. A utilização do assento de lona aumentou o tempo de realização da tarefa. Conclui-se que o assento de um mobiliário escolar para um aluno com paralisia cerebral espástica não deve ser confeccionado com um material muito flexível. Este tipo de assento fornecerá uma base instável que dificultará o desempenho do aluno durante atividades realizadas com os membros superiores.

Resumo (inglês)

The objective of this study was to verify the influence of the flexibility of the seat surface of a chair on the speed and time expended by students with spastic cerebral palsy during the performance of a task involving the manipulation an object while in a seated position. Eleven students of both genders participated in the study; all were diagnosed with spastic cerebral palsy, and all had some control of trunk and upper limbs. The quantification of the kinematics analysis was done through two experimental situations: 1) performance of an academic task involving fitting blocks into matching holes, with the individual seated in an adapted seat with canvas seat surface; 2) performance of an academic task involving fitting blocks into matching holes, with the participant seated in an adapted seat with wooden seat surface. The data collected was submitted to descriptive analysis and non-parametric statistics using the Wilcoxon test. The results indicated that: 1) the average speed of performance of the tasks was not influenced by the type of seat surface 2) performance time for the task was influenced by the type of seat surface. The use of the canvas seat surface increased the accomplishment time for the task. This study concluded that the seat surface of school furniture for students with spastic cerebral palsy should not to be made from very flexible materials. This type of seat surface does not offer the necessary stability, and will be detrimental to the student's performance during activities involving the upper limbs.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Revista Brasileira de Educação Especial. Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE, v. 14, n. 1, p. 141-154, 2008.

Financiadores