Avaliação de produtos químicos no controle e na indução de mecanismos bioquímicos de resistência à mancha bacteriana (Xanthomonas perforans) do tomateiro

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2012-12-02

Orientador

Maringoni, Antonio Carlos
Estrada, Kátia Regina F. Schawan

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O presente trabalho teve por objetivo avaliar em condições de casa-de-vegetação e de campo a ação de alguns fungicidas e antibiótico no controle da mancha bacteriana (Xanthomonas perforans) do tomateiro e na ativação de enzimas relacionadas à indução de resistência. A sensibilidade in vitro foi avaliada utilizando os produtos acibenzolar-S-metil; piraclostrobina e piraclostrobina + methiran, oxicloreto de cobre, oxicloreto de cobre + mancozeb, fluazinam e oxitetraciclina nas concentrações de 0; 5; 10; 50; 100; 500; 1000 e 5000 μg.mL-1. Acibenzolar- S-metil e piraclostrobina não inibiram o crescimento de X. perforans em todas as concentrações avaliadas e para os demais produtos, o crescimento bacteriano variou em função da concentração ensaiada. Para avaliação da severidade e atividade enzimática em casa-devegetação, foram utilizadas as cultivares de tomateiro Santa Clara e Gisele e o híbrido AP 529 inoculadas com X. perforans. Os tratamentos consistiram da pulverização com acibenzolar-Smetil (2,5 g i.a./100 L), fluazinam (25 g i.a./100 L), piraclostrobina (8 g i.a./100 L), piraclostrobina + methiran (20 g + 220 g i.a./100L), oxicloreto de cobre (150 g i.a./100 L), oxicloreto de cobre + mancozeb (88 g + 60 g i.a./100 L) e oxitetraciclina (40 g i.a./100 L), além de uma testemunha inoculada e uma testemunha não inoculada. Com os dados de severidade foi calculada a área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD). Todos os tratamentos apresentaram redução da AACPD em relação à testemunha. Os fungicidas acibenzolar-S-metil, piraclostrobina e piraclostrobina + methiran tiveram a maior redução da severidade da mancha bacteriana em tomateiro em condições de casa-de-vegetação. Os produtos à base de...

Resumo (inglês)

This study aimed to evaluate in greenhouse and in field the action of fungicides and antibiotics against tomato’s bacterial spot (Xanthomonas perforans) and the activation of enzymes related to the resistance. The sensitivity was evaluated in vitro using the products acibenzolar-Smethyl, pyraclostrobin, pyraclostrobin + methiran, copper oxychloride, copper oxychloride + mancozeb, oxytetracycline at concentrations of 0, 5, 10, 50, 100, 500, 1000 and 5000 μg.mL- 1. Acibenzolar-S-methyl and pyraclostrobin did not inhibit the growth of X. perforans in all concentrations tested and for other products, the bacterial growth varied depending on the concentration tested. To assess the severity and enzyme activity in greenhouse, we used the tomato cultivars Santa Clara, Gisele and AP529 inoculated with X. perforans. The treatments consisted of pulverization with: acibenzolar-S-methyl (2.5 g a.i./100 L), fluazinam (25 g a.i./100 L), pyraclostrobin (8 g a.i./100 L) methiran + pyraclostrobin (20 g + 220 g i.a./100 L), copper oxychloride (150 g ai/100 L), copper oxychloride + mancozeb (88 g + 60 g a.i./100 L), oxytetracycline (40 g a.i./100 L), and in addition an inoculated and non inoculated as control. The area under the disease progress curve (AUDPC) was calculated using the assessments data of the severity disease. All treatments had reduced the AUDPC compared to the control. The fungicides acibenzolar-S-methyl, pyraclostrobin, and pyraclostrobin + methiran had the highest reduction in the severity of bacterial spot on tomato plants under greenhouse experiments conditions. The acibenzolar-S-methyl... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Idioma

Português

Como citar

ITAKO, Adriana Terumi. Avaliação de produtos químicos no controle e na indução de mecanismos bioquímicos de resistência à mancha bacteriana (Xanthomonas perforans) do tomateiro. 2012. viii, 95 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, 2012.

Itens relacionados

Financiadores