Biomassa inicial do híbrido Eucalyptus urophylla vs. Eucalyptus grandis em diferentes espaçamentos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2012-07-31

Orientador

Lanças, Kleber Pereira

Coorientador

Pós-graduação

Ciência Florestal - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

A utilização da biomassa como insumo energético é uma tendência mundial. No Brasil, dentre as espécies florestais utilizadas, o eucalipto pode ser considerado a mais promissora em decorrência de uma silvicultura avançada e eficiente. O presente trabalho objetivou avaliar o desenvolvimento inicial em diferentes espaçamentos de plantio de um clone de eucalipto. O experimento foi conduzido no município de Sarapuí, estado de São Paulo, utilizando o delineamento experimental em blocos casualizados, contendo três blocos, com nove tratamentos quanto ao espaçamento de plantio, variando a área útil de cada planta entre 2,0 e 8,0 m². A área das parcelas era de 72 m², determinando a quantia de 9 a 36 plantas por parcela, além de uma bordadura dupla. Aos doze meses foram realizadas medições do diâmetro de colo e altura total de todas as plantas de cada parcela para determinação do volume, e foram derrubadas 1 árvore por parcela para cubagem rigorosa e coleta dos discos de madeiras à 0%, 12,5%, 37,5% e 62,5%, a fim de se determinar a densidade básica e porcentagem de casca. Aplicando-se ANOVA para as variáveis volume, densidade básica da madeira, densidade básica da casca e porcentagem de casca, obteve-se diferença significativa ao nível de 5% de significância apenas para as variáveis volume e porcentagem de casca. Com relação ao volume, os menores espaçamentos apresentaram maiores volumes por hectare. Para a variável porcentagem de casca houve certa correlação com a densidade básica da madeira. O tratamento 2x1 apresentou o maior volume por ha

Resumo (inglês)

The use of biomass as energy input is a worldwide trend. In Brazil, among the forest species, eucalyptus can be considered the most promising due to an advanced and efficient forestry. This study aimed to evaluate the initial development in different planting spacings of a Eucalyptus clone. The experiment was conducted in the city of Sarapuí in São Paulo state, using a randomized complete block design containing three blocks with nine treatments for planting space, varying the floor area of each plant between 2.0 and 8.0 m². The area of plots was 72 m², determining the amount of 9-36 plants per plot, plus a double border. At twelve months have been carried out measurements of stem diameter and total height of all plants in each plot to determine the volume, and were cut down one tree per plot for cubing and collection of disks of wood at 0%, 12.5%, 37.5% and 62.5% in order to determine the basic density and percentage of bark. Applying ANOVA for the variables volume, basic wood density, basic density of bark and bark percentage, obtained a significant difference at 5% significance level only for the variables volume and percentage of bark. With respect to volume, the smallest spacings had higher volumes per hectare. For the variable percentage of bark there was some correlation with basic density. Treatment 2x1 showed the largest amount per ha

Descrição

Idioma

Português

Como citar

SEREGHETTI, Guilherme Corrêa. Biomassa inicial do híbrido Eucalyptus urophylla vs. Eucalyptus grandis em diferentes espaçamentos. 2012. vi, 41 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, 2012.

Itens relacionados