Temperatura como parâmetro para armazenamento de Plutella xylostella (L., 1758) (Lepidoptera: Plutellidae) em criação de laboratório

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-05-19

Orientador

Bortoli, Sergio Antonio De

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Entomologia Agrícola) - FCAV

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O trabalho foi desenvolvido no Laboratório de Biologia e Criação de Insetos (LBCI) da FCAV-Unesp, para avaliar a influência de diferentes temperaturas e períodos de exposição no desenvolvimento de Plutella xylostella, para viabilizar o armazenamento de ovos, lagartas e pupas e facilitar o manejo da criação em laboratório. Avaliou-se a biologia de P. xylostella armazenando ovos e lagartas nas temperaturas de 3, 5, 8, 10, 12, 16, 20 e 24°C por 0, 5, 10, 15, 20, 25 e 30 dias de exposição, sendo “0” a testemunha, mantida em 25±1°C, 70±10% UR e 12 horas de fotofase. Avaliou-se também a biologia de P. xylostella armazenando pupas nas temperaturas de 3, 5 e 8°C por 0, 5, 10, 15, 20, 25 e 30 dias de exposição. O armazenamento de ovos e pupas de P. xylostella pode ser realizado por até 15 dias a 8ºC sem que ocorram perdas consideráveis nas suas características biológicas. O armazenamento de lagartas de 1° ínstar de P. xylostella pode ser realizado até 10 dias a 20ºC, já as de 2° ínstar podem ser armazenadas por até 15 dias a 16ºC, as de 3º ínstar por até 20 dias a 20ºC e as de 4º ínstar por até 5 dias a 20ºC, acima desses períodos e abaixo dessas temperaturas ocorrem reduções significativas no número de ovos colocados por fêmea

Resumo (inglês)

The work was conducted in the Laboratory of Insect Biology and Rearing (LBCI), FCAV-Unesp, to evaluate the influence of different temperatures and exposure periods on development of Plutella xylostella, trying to enable the storage of eggs, larvae and pupae to facilitate the management of laboratory rearing. For this, we evaluated the biology of P. xylostella larvae and storing eggs at temperatures of 3, 5, 8, 10, 12, 16, 20 and 24°C for 0, 5, 10, 15, 20, 25 and 30 days of exposure, and 0 the check, maintained at 25±1°C, 70±10% RH and 12 hours photophase. We also evaluated the biology of P. xylostella storing pupae at temperatures of 3, 5 and 8°C for 0, 5, 10, 15, 20, 25 and 30 days of exposure. The storage of eggs and pupae of P. xylostella can be done 15 days at 8°C without significant losses that occur in biological characteristics. The storage of a larval first instar of P. xylostella can be performed up to 10 days at 20°C, already the second instar can be stored for 15 days at 16°C, third instar for up to 20 days at 20°C and fourth instar for 5 days at 20°C, above this periods and below these temperatures are reduced significantly the number of eggs per female

Descrição

Idioma

Português

Como citar

OTUKA, Alessandra Karina. Temperatura como parâmetro para armazenamento de Plutella xylostella (L., 1758) (Lepidoptera: Plutellidae) em criação de laboratório. 2011. xi, 124 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2011.

Itens relacionados