Processamento tecnológico e avaliação energética de geléia de acerola

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2010-02-25

Orientador

Vieites, Rogério Lopes

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Energia na Agricultura) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O objetivo deste trabalho foi desenvolver protocolos de fabricação de geléias de acerola, visando seu aproveitamento tecnológico e agregação de valor à fruta respondendo aos interesses da Associação Agrícola de Junqueirópolis. As matérias-primas foram frutas de acerola de variedade Olivier, de onde foi extraídos o suco e a polpa, o açúcar e a pectina. Os equipamentos utilizados para a extração de suco e polpa foram a prensa e a despolpadeira. As proporções na fabricação da geléia foram 50/50% de suco/açúcar, 50/50% polpa/açúcar, 60/40% suco/açúcar e 60/40% polpa/açúcar, ambas com 1% de pectina e processadas em tacho de cobre, alumínio e inox. A polpa, o suco e as geléias foram analisados físico-quimicamente e calculados o rendimento de cada. As geléias foram avaliadas quanto a cor, avaliação energética, análise sensorial e acompanhada durante um período de 180 dias na vida de prateleira. O rendimento de extração da polpa foi superior ao suco e as geléias elaboradas em tacho de alumínio apresentaram maior rendimento em relação aos outros tipos de tachos. As geléias apresentaram valor de pH superior ao recomendado, no entanto, não ocorreu prejuízo na formação do gel. Os tratamentos com tacho de cobre, para suco e polpa, apresentaram valor de pH próximo ao exigido pela legislação. Teores maiores de ácido ascórbico foram encontrados para a geléia elaborada com polpa em tacho de alumínio. O teor de vitamina C reduziu-se à metade em relação ao valor encontrado para suco e na polpa de acerola, que foi de 1054 mg 100ml-1. Em relação a luminosidade, as formulações utilizando suco apresentaram-se mais claros devido ao fato do suco extraído ser mais límpido em relação a polpa. A intensidade da cor amarela foi mais expressiva em relação às formulações das geléias feitas com suco, pois a polpa tem uma predominância de cor mais...

Resumo (inglês)

The objective of this study was to develop protocols for making jellies acerola for their use of technology and add value to fruit responding to the interests of the Association of Agricultural Junqueirópolis. The raw materials were of acerola fruit variety Olivier, where it was extracted juice and pulp, sugar and pectin. The equipment used for the extraction of juice and pulp were the press and the spinner. The proportions in the manufacture of jelly were 50/50% juice / sugar, 50/50% pulp / sugar, juice 60/40% / 60/40% sugar and pulp / sugar, both with 1% pectin and processed in a pots copper, aluminum and stainless steel. The pulp, juice and jams were physical-chemical analysis and calculated the performance of each. The jams were evaluated for color, energy assessment, sensory evaluation and monitored for a period of 180 days in shelf life. The extraction yield of pulp was higher than the juice and jellies prepared pot aluminum had a higher yield compared to other types of pots. The jams had pH higher than recommended, however, there was no prejudice in the gel. Treatments with copper pot for juice and pulp, showed pH value close to that required by law. Higher levels of ascorbic acid were found to jelly made with squash in aluminum pot. The content of vitamin C was reduced by half compared to that found for juice and the pulp, which was 1054 mg 100 ml-1. For light, the formulations using juice were more clear due to the fact that the extracted juice be more clear in relation to pulp. The intensity of the color yellow is stronger in relation to the formulation of jam made with juice, because the pulp has a predominant color more yellowish. In all sensory aspects evaluated, the results were desirable and had good acceptability. The jelly made with squash in aluminum pot having achieved the highest acceptance. While monitoring the shelf life was observed that the jelly acerola... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Idioma

Português

Como citar

CAETANO, Priscilla Kárim. Processamento tecnológico e avaliação energética de geléia de acerola. 2010. xii, 99 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, 2010.

Itens relacionados