Intensidades luminosas e profundidade de Semeadura na emergência e desenvolvimento de espécies de plantas daninhas

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2014-11-28

Orientador

Martins, Dagoberto

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Agricultura) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

This study aimed to evaluate the effect of sowing depth and light intensity on germination and growth of Acanthospermum australe, Urochloa decumbens, Urochloa humidicola, Urochloa plantaginea, Senna occidentalis, Senna obtusifolia, Cenchrus echinatus, Desmodium tortuosum, Euphorbia heterophylla, Ipomoea grandifolia, Ipomoea quamoclit, Raphanus raphanistrum and Sida rhombifolia. Each species represents an experiment, which conducted in a completely randomized design, with four replications. The treatments were arranged in a 6x4 factorial design, with the first factor corresponding to six different sowing depths (0.5, 1.0, 2.0, 4.0, 8.0 and 12.0 cm) and the factor B to four light intensities (100%, 70%, 50% and 30% of the solar light intensity) obtained by the use of agricultural nets. Seed emergency was evaluated daily for a period of 26 days from sowing to obtain the germination percentage and the EVI (Emergence Velocity Index). The plant height and blooming time were also recorded, in addition to the dry mass of plants at flowering. The relevant characteristics of each light intensity treatment, such as air temperature, relative humidity and soil temperature at depths studied were verified The photosynthetically active radiation was also quantified through the use of a quantometer. All results were submitted to variance analysis by F Test and the treatment means were compared by Tukey test at 5% of probability. The plants of U. decumbens, U. plantaginea, C. echinatus, A. australe, S. occidentalis, S. obtusifolia, R. raphanistrum, I. grandifolia, I. quamoclit and E. heterophylla emerged in sowing depth up to 12.0 cm, while plants of U. humidicola and D. tortuosum did not emerged at 12.0 cm depth with a light intensity lower than 50% and 70%, respectively. Plants of S. rhombifolia did not emerge in 12.0 cm depth on full light condition. Shading increased the time to flowering of all species evaluated ...

Resumo (português)

Este estudo teve como objetivo avaliar o efeito da profundidade de semeadura e da intensidade luminosa na emergência e no crescimento de Acanthospermum australe, Urochloa decumbens, Urochloa humidicola, Urochloa plantaginea, Senna occidentalis, Senna obtusifolia, Cenchrus echinatus, Desmodium tortuosum, Euphorbia heterophylla, Ipomoea grandifolia, Ipomoea quamoclit, Raphanus raphanistrum e Sida rhombifolia. Cada espécie constituiu um experimento e o delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com quatro repetições. Os tratamentos foram dispostos em um esquema fatorial 6x4, sendo o fator A correspondente a seis profundidades de semeadura (0,5; 1,0; 2,0; 4,0; 8,0 e 12,0 cm) e o fator B quatro intensidades luminosas (100%, 70%, 50% e 30% da intensidade luminosa solar) obtidas através do uso de sombrites. Foi avaliada diariamente a capacidade de emergência das plântulas por um período de 26 dias a partir da semeadura para que se obtivesse a porcentagem de emergência e o Índice de Velocidade de Emergência (IVE). A altura das plantas e o tempo até a indução floral também foram avaliadas, além da massa seca das plantas no florescimento. As características pertinentes a cada tratamento de intensidade luminosa, como: a temperatura do ar, umidade relativa do ar e a temperatura do solo nas profundidades estudadas foram determinados, além da radiação fotossinteticamente ativa, que foi quantificada com um quantômetro. Todos os resultados foram submetidos a análises de variância pelo Teste F e as médias dos tratamentos comparadas pelo Teste de Tukey a 5% de probabilidade. As plantas de U. decumbens, U. plantaginea, C. echinatus, A. australe, S. occidentalis, S. obtusifolia, R. raphanistrum, I. grandifolia, I. quamoclit e E. heterophylla emergiram em semeaduras de até 12,0 cm de profundidade, enquanto as

Descrição

Idioma

Português

Como citar

SOUZA, Guilherme Sasso Ferreira de. Intensidades luminosas e profundidade de Semeadura na emergência e desenvolvimento de espécies de plantas daninhas. 2014. v, 130 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho , Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, 2014.

Itens relacionados