No calabouço das lembranças: diálogos entre História, Memória e Música Urbana a partir de O Choro de 1936

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019-08-15

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

As narrativas da década de 1930 sobre música urbana no Brasil nos apresentam um modo singular de escrita da história que pode ser observado sob diversos aspectos. Neste trabalho, escolhemos investigar O Choro, de autoria de Alexandre Gonçalves Pinto, publicado em 1936, cuja estrutura textual e organização de suas memórias influenciará, de muitos modos, a historiografia do choro brasileiro. Neste sentido, para examinarmos esse registro de memória do carteiro, elegemos certas teorias da memória que nos servem não apenas para analisarmos esta narrativa, como ainda compreendermos um pouco mais desse universo escrito e narrado pelos chamados “primeiros historiadores da música popular”, isto é, os memorialistas de 1930. Sendo assim, buscamos alternativas epistemológicas para dar conta de enxergarmos todo o impacto que essa produção sobre música urbana causou na historiografia do tema. Dentre elas, trouxemos a análise do discurso como um campo adjacente, que se mostrou extremamente significativo para compreendermos mais desse passado da música popular no Brasil. Por fim, identificamos as localidades que o carteiro apresenta em O Choro a fim de que, por meio desse processo analítico, nos aproximemos mais da história e da tradição do choro brasileiro, seja esta imaginada ou vivida e, de certa maneira, inventada por seu autor/narrador.
The narratives of the 1930s about urban music in Brazil present us with a singular way of writing history that can be observed in several aspects. In this work, we chose to investigate O Choro, by Alexandre Gonçalves Pinto, published in 1936, whose textual structure and organization of his memories will influence, in many ways, the historiography of Brazilian choro. In this sense, to examine this register of memory of the postman, we choose certain theories of memory that serve us not only to analyze this narrative, but also to understand a little more of this universe written and narrated by the so called "early historians of popular music", that is , the memorialists of 1930. Thus, we seek epistemological alternatives to account for seeing all the impact that this production on urban music caused in the historiography of the theme. Among them, we have brought discourse analysis as an adjacent field, but it has proved extremely significant in order to understand this past of popular music in Brazil. Finally, we identify the locations that the postman presents in O Choro so that through this analytical process we will get closer to the history and tradition of Brazilian choro, be it imagined or lived and, in a way, invented by its author / storyteller.

Descrição

Palavras-chave

Memória, Historiografia, Música Urbana, Rio de Janeiro, Choro, Memory, Historiography, Urban Music

Como citar