Avaliação de mutagenicidade, citotoxicidade e expressão de proteínas relacionadas a apoptose, Bak, BCL-2 e P53 fosforilado, em células tratadas com fuligem e particulado total de queima de cana-de-açúcar

Imagem de Miniatura

Data

2006-12-18

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O etanol obtido da cana-de-açúcar tem sido considerado um combustível alternativo. Entretanto, em países em desenvolvimento, a colheita de cana é realizada manualmente depois da queima, sendo responsável pela emissão sazonal de poluentes atmosféricos. A mutagenicidade dos resíduos de queima de cana (RQCA) e as partículas presentes na ROFA (residual oil fly ash) foram observados nos ensaios de micronúcleo em células sanguíneas de camundongos e de células mãe de grão de pólen de Tradescantia pallida (TRAC-MCN) particulado. O estudo também verificou a citotoxicidade, apoptose e genotoxicidade nas células tratadas com extrato orgânico contendo grande quantidade de HPAs e suspensão na biomassa do período de safra e entressafra. Uma alta freqüência de MN foi observada no TSP do período de safra que na entressafra e a porcentagem de células mortas foi maior em células tratadas com extrato orgânico contendo grande quantidade de HPAs e particulado. Elevada expressão de Bcl-2 e baixa expressão de p53 fosforilado foi verificado em células tratadas com extrato orgânico contendo grande quantidade de HPAs no período de safra e entressafra e em 24 e 48h pós-tratamento. É possível concluir que os HPAs presentes no período de safra e entressafra são genotóxicos e citotóxicos. Políticas públicas deveriam ser discutidas para se buscar alternativas que diminuam a emissão desse poluente.
Ethanol obtained from sugar cane has been considered an alternative fuel. However, in developing countries, the handly harvesting is usually done after to sugar cane burning which is responsible for seasonal emission of air pollutants. The genotoxicity of sugar cane burning residues (SCBRs) and particle surrogates of residual oil fly ash (ROFA) were observed in micronuclei (MN) assay in mouse peripheral blood and bone marrow cells as well as in the pollen mother cells of Tradescantia pallida (TRAC-MCN). The study also verified cytotoxicity and genotoxicity of cells treated with polycyclic aromatic hydrocarbons (PAHs) and suspension, in harvesting and non-harvesting particulated biomass. Higher frequency of MN was observed in harvesting TSP than non-harvesting and the cell death was higher in cells treated with PHAs in both particulates. Bcl-2 overexpression of p53 phosphorylated low expression was verified in the cells treated with PHAs in harvesting and non-harvesting in 24 and 48 hours after treatment. We can conclude that PHAs presenting in harvesting time, which represents burning sugar cane biomass and non-harvesting time (fuel fossil combustion) are cytotoxic and genotoxic. Public politics should be discussed to found alternatives which could decrease air pollution emissions.

Descrição

Palavras-chave

Mutagenicidade, Citotoxicidade, Apoptose, Poluição - Avaliação de risco, Micronúcleo, Tradescantia pallida, Air pollutants

Como citar

PERON, Mariana Cristina Caloni. Avaliação de mutagenicidade, citotoxicidade e expressão de proteínas relacionadas a apoptose, Bak, BCL-2 e P53 fosforilado, em células tratadas com fuligem e particulado total de queima de cana-de-açúcar. 2006. 146 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Farmacêuticas, 2006.