Educação em sexualidade: significâncias e sentidos nas redes sociais

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-12-17

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Not available
Apesar de ser um tema transversal proposto pelos Parâmetros Curriculares Nacionais (1997), a sexualidade no ambiente escolar é majoritariamente vista como obrigação dos professores de Ciências da Natureza e Biologia e não de toda a comunidade escolar. Esses professores chegam à sala de aula despreparados para lidar com discussões acerca dessa temática, que não está presente na maior parte dos currículos dos cursos de licenciatura em Ciências Biológicas, fazendo com que as aulas de educação em sexualidade sejam embasadas em teorias com um caráter altamente biológico e morfológico, ignorando a sexualidade humana enquanto tarefa de natureza sócio-histórica e delegando a tarefa de educar sobre sexualidade à meios menos confiáveis - como programas televisivos e a Internet. Com o acesso cada vez mais recorrente às redes sociais, é impossível ignorá-las como parte de uma nova configuração de construção do sujeito e dos processos de geração, articulação e difusão do conhecimento. Neste estudo, baseado na perspectiva de que a persona on-line é uma extensão da identidade dos indivíduos, buscamos estudar, refletir e analisar os discursos sobre gênero, sexualidade, orientação sexual e os papéis sexuais contidos em comentários de páginas de notícias da rede social Facebook, relacionando-os com as significâncias e sentidos formados sobre o assunto. O estudo destaca com essas análises, a importância de toda a comunidade escolar - e em especial do professor de Ciências e Biologia - na construção e reconstrução dessas concepções, dentro de uma vertente mais social, histórica e antropológica

Descrição

Palavras-chave

Educação sexual, Redes sociais on-line, Sexo, Escolas, Facebook (Recursos eletrônicos), Biologia - Estudo e ensino

Como citar

BONALDO, Mariana. Educação em sexualidade: significâncias e sentidos nas redes sociais. 2018. 40 f. Trabalho de conclusão de curso (licenciatura - Ciências Biológicas) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Instituto de Biociências (Campus de Rio Claro), 2018.