Avaliação da qualidade higiênico-sanitária da água de poços rasos localizados em uma área urbana: utilização de colifagos em comparação com indicadores bacterianos de poluição fecal

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

1994-10-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Saúde Pública

Resumo

Foram submetidas às contagens de colifagos, coliformes totais, coliformes fecais e de estreptococos fecais, 104 amostras de água colhidas de 8 poços rasos localizados na área urbana do Município de Jaboticabal, SP, Brasil, com a finalidade de avaliar as condições higiênico-sanitárias e de verificar as correlações existentes entre o número de colifagos e o de bactérias indicadoras de poluição fecal. Os resultados obtidos evidenciaram a ocorrência de 96 (92,3%) amostras fora dos padrões bacteriológicos de potabilidade estabelecidos pelo Ministério da Saúde, monstrando ser precárias as condições higiênico-sanitárias das águas analisadas. Os achados evidenciaram a inexistência de correlação entre o número de colifagos e os números de bactérias indicadoras de poluição fecal.
One hundred and four water samples from eight private shallow wells situated in the urban area of Jaboticabal city, State of S. Paulo, Brazil, were submitted to coliphage, total coliform, fecal coliform and fecal streptococcus counts, for the purpose of discovering their hygienic and sanitary quality and of verifying the correlations between the coliphage numbers and the fecal pollution indicator bacteria. Ninety-six (92.3%) of the samples were not up to the microbiological potability standards. This result demonstrates the unsatisfactory hygienic and sanitary quality of the water samples. The results show also the absence of correlations among coliphages, and the fecal pollution indicatior bacteria.

Descrição

Palavras-chave

Critérios de qualidade da água, Colifagos, Contaminação bacteriológica da água, Water quality criteria, Coliphagos, Bacteriological water contamination

Como citar

Revista de Saúde Pública. Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, v. 28, n. 5, p. 345-348, 1994.