Estudo da viabilidade celular comparando os meios de conservação para enxerto ósseo de calota craniana: análise microscópica e imunoistoquímica em ratos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2005-12-20

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo deste trabalho foi analisar a viabilidade celular comparando os meios de conservação para enxerto ósseo. A preservação de células viáveis em procedimentos de enxerto ósseo é de fundamental importância para que se tenha a osteogênese. Foram utilizados 43 ratos machos. Após a antissepsia do campo operatório foi realizada incisão linear na região mediana da calota craniana para obtenção do enxerto da região parietal direita e esquerda as quais foram removidas com auxílio de trefina de 5mm de diâmetro acoplada em micro-motor de baixa rotação, sob constante irrigação com solução de soro fisiológico 0,9% estéril. As peças do enxerto foram acondicionadas em tubos de ensaio estéreis os quais foram devidamente identificadas de acordo com o grupo e mantidas dentro deste tubo conforme cada condição do grupo. Como meio de conservação da viabilidade celular do enxerto foi utilizado o soro fisiológico a 0,9% (Grupo I) e a solução de Euro Collins® (Grupo II) e ainda para verificar se a temperatura tem influência direta na manutenção da viabilidade celular foi analisado o enxerto ósseo conservado em temperatura ambiente (Grupo III) e o enxerto ósseo sem nenhuma solução, porém mantido em gelo (GrupoIV). Para avaliar a viabilidade celular foi utilizada análise histológica e imunoistoquímica imediata e ainda em cada grupo analisou-se a viabilidade celular no período de 6 horas, 12 horas, 24 horas e 30 horas. Como resultado observou-se que a solução de Euro Collins® apresentou-se superior ao soro fisiológico no que se diz respeito à manutenção da viabilidade celular do enxerto ósseo onde se pode notar viabilidade celular até o período de 30 horas.
The aim of this study was to analyze cellular viability comparing storage media for skull vault bone graft. Preservation of viable cells in bone graft procedures is of paramount importance to obtain osteogenesis. Forty-three male used in this study. After antisepsis of the operative field, a linear incision was made on the middle region of the skull vault to obtain a bone graft from the right and left parietal areas. The grafts were removed with a 5-mm diameter trephine bur coupled to low-speed handpiece under continuous irrigation with sterile 0.9% saline. The graft pieces were placed in sterile 5-mL test tubes with caps, and were properly identified according to the group and maintained inside the test tubes as per each group conditions. The storage media evaluated for preservation of graft cellular viability were 0.9% saline (Group I) and Euro Collins® solution (Group II). In order to assess whether the temperature has a direct influence on the maintenance of cellular viability, the analysis was extended to bone grafts stored at room temperature (Group III) and bone grafts with no solution, but maintained in ice (Group IV). Cellular viability was evaluated by immediate histological and immunohistochemical analyses. For each group, cellular viability was analyzed at 6, 12, 24 and 30 hours after procedure. The results of this study showed that Euro Collins® solution yielded better performance than 0.9% saline as regards the maintenance of bone graft cellular viability (up to 30 hours).

Descrição

Palavras-chave

Ossos - Enxerto, Transplante ósseo, Sobrevivência celular, Sobrevivência do enxerto, Bone and bones, Bone transplantation, Cell survival, Graft survival

Como citar

TANAKA, Fábio Yoshio. Estudo da viabilidade celular comparando os meios de conservação para enxerto ósseo de calota craniana: análise microscópica e imunoistoquímica em ratos. 2005. 89 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Odontologia de Araçatuba, 2005.