Avaliação da resistência à fratura torcional de diferentes instrumentos rotatórios de níquel-titânio

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2004-02-16

Autores

Estrela, Cristiane Bonanato [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar a resistência à fratura de instrumentos rotatórios de níquel-titânio por meio de ensaio de torção. Foram avaliados os sistemas Profile 0,04/0,06 (Dentsply/Maillefer) e K3 (Kerr), perfazendo um total de 300 limas, as quais foram divididas em 5 grupos: Grupo A (Profile 0,04), Grupo B (Profile 0,06), Grupo C (K3 0,04), Grupo D (K3 0,06), Grupo E (Protaper). Os instrumentos foram submetidos a ensaio de torção por meio de um dispositivo acoplado à uma máquina de ensaios mecânicos MTS (Material Test System). Esta máquina era conectada à um microcomputador onde foram registrados os valores de carga máxima aplicada a cada lima. Tais valores foram, posteriormente aos testes, convertidos em torque (em N.cm), seguindo a fórmula: torque = carga máxima x raio. Os valores de torque máximo para fratura foram analisados estatisticamente pelo teste t de Student. Os resultados mostraram que instrumentos de maiores conicidades (Grupo B e D) são mais resistentes à fratura do que os de conicidades menores (Grupo A e C). Os instrumentos K3 0,06 necessitam de maiores valores de torque máximo para fratura em relação aos Protaper. Observamos ainda que os instrumentos do sistema K3 foram significativamente mais resistentes à fratura torcional do que os instrumentos do sistema Profile. Porém, os resultados mostraram não haver diferenças significativas na resistência à fratura entre os sistemas Profile 0,04, Profile 0,06 e K3 0,04 quando comparados ao sistema Protaper, da mesma forma que quando comparamos os sitemas Profile 0,04 com o K3 0,04. Porém, quando a comparação foi feita entre instrumentos Profile 0,06 e K3 0,06, os últimos mostraram-se mais resistentes à fratura que os primeiros.
The aim of this study was to evaluate the resistance of different nickel-titanium rotary instruments to the fracture by means of torsion test. Profile 0,04/0,06 (Dentsply/Maillefer), Protaper (Dentsply/Maillefer) and K3 ENDO (Kerr) systems were evaluated, resulting in 300 files which were divided in 5 groups: Group A (Profile 0,04), Group B(Profile 0,06), Group C (K3 0,04), Group D (K3 0,06), Group E (Protaper). The instruments were subjected to torsion test by means of an appliance coupled to a mechanical test machine MTS (Material Test System). This machine was connected to a microcomputer in which was registered the values of maximum load applied to each file. Such values were, after the tests, converted to torque (in N.cm), following the formula: torque=maximum load x radius. Maximum torque values for fracture were analyzed statistically by the Student's t. The results showed that more taper instruments (Groups B and D) are more resistant to fracture than the less taper ones (Groups A and C). The K3 0,06 instruments need higher values of maximum torque to fracture with relation to Protaper's ones. We also noticed that the instruments from K3 system were significantly more resistant to the torsion fracture than the Profile system instruments. However, the results showed that there are not significant differences in the resistance to the fracture among the systems Profile 0,04, Profile 0,06 and K3 0,04 when they were compared to Protaper system, as the same way when we compare Profile 0,04 systems to K3 0,04.

Descrição

Palavras-chave

Endodontia, Endodontics, Torsion, Fracture

Como citar

ESTRELA, Cristiane Bonanato. Avaliação da resistência à fratura torcional de diferentes instrumentos rotatórios de níquel-titânio. 2004. 114 f. Dissertação (mestrado) - Faculdade de Odontologia de Araraquara, 2004.