A criação e recriação do campesinato no Século XXI: a construção do discurso e da prática agroecológica dentro do Movimento Sem Terra (MST) e a urgência do ecossocialismo frente ao sistema capitalista e o conservadorismo de Jair Bolsonaro

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2021-12-22

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

The present work initially aimed at making a qualitative analysis of the Sustainable Development Projects (SDP), implemented by INCRA/SP, in the region of Ribeirão Preto in counterposition and resistance to the predatory models of territorial monopolization established by agribusiness. Nevertheless, given the pandemic of COVID-19 established mainly in Brazilian territory, resulting in more than half a million deaths to date, it was decided to make a more theoretical and conceptual analysis of the extensive use of pesticides, intensified with the support of the federal government of Jair Messias Bolsonaro and the peasant movements, such as the Landless Movement (MST), which are directed against this productivist, large landowner and monoculture model. In this regard, this analysis sought to demonstrate the transformative character of peasant social movements as they territorialize, introducing logics and social-spatial practices capable of producing differentiated territories, social transformations, and ruptures in the clash with the logics and socialspatial practices engendered by agro-industrial capital. For this purpose, alternative models of agricultural production with a focus on Agroecological production will be analyzed in detail and carefully in future investigations, as well as the extreme need to re-evaluate and implement an alternative model of food regime aiming at Brazilian food sovereignty and the necessary break from Latin America's dependence on Northern countries. That being said, for such an impulse, it will be discussed ecosocialist proposals elaborated by the sociologist Michael Löwy that propose a "governmental revolution" seen the unsustainable capitalist model and its various crises in the contemporary world, especially the political and environmental conditions that we are witnessing recede from the year 2018, mainly from the inauguration of Jair Messias Bolsonaro in the Presidency of the Republic.
O presente trabalho inicialmente tinha por objetivo fazer uma análise qualitativa dos Projetos de Desenvolvimento Sustentável (PDS), implementados pelo INCRA/SP, na região de Ribeirão Preto em contraposição e resistência aos modelos predatórios de monopolização territorial instaurados pelo agronegócio. Entretanto, devido a pandemia de COVID-19 instalada sobretudo em território brasileiro desencadeando mais de meio milhão de mortos até os dias atuais, optou-se, portanto, em se fazer uma análise mais teórica e conceitual acerca da extensiva utilização de agrotóxicos, intensificada com o aval do governo federal de Jair Messias Bolsonaro e os movimentos camponeses, tal qual o Movimento Sem Terra (MST), que se dirigem na contraposição desse modelo produtivista, latifundiário e monocultor. Neste sentido, esta análise procurou demonstrar o caráter transformador dos movimentos sociais camponeses ao se territorializarem, introduzindo lógicas e práticas sócio-espaciais capazes de produzirem territórios diferenciados, transformações sociais e rupturas no embate com as lógicas e práticas sócio-espaciais engendradas pelo capital agroindustrial. Para tanto, será analisado detalhadamente e cuidadosamente em pesquisas futuras, os modelos alternativos de produção agrícola com foco na produção Agroecológica, bem como a extrema necessidade de reavaliação e implementação de um modelo alternativo de regime alimentar visando a soberania alimentar brasileira e a ruptura necessária da dependência da América Latina com os países do Norte. Dito isso, para tal impulso, será discorrido propostas ecossocialistas elaboradas pelo sociólogo Michael Löwy que propõem uma “revolução governamental” visto o insustentável modelo capitalista e suas diversas crises no mundo contemporâneo, em especial as condições políticas e ambientais que estamos presenciando retroceder a partir do ano 2018, especialmente a partir da posse de Jair Messias Bolsonaro na Presidência da República.

Descrição

Palavras-chave

Social movements, Agrarian reform, Agroecology, Food sovereignty, Ecosocialism, Movimentos sociais, Reforma agrária, Agroecologia, Soberania alimentar, Ecossocialismo

Como citar