Efeito da cobertura morta de milheto (Pennisetum americanum) sobre a eficácia do herbicida metribuzin no controle de Ipomoea grandifolia e Sida rhombifolia

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2007-03-01

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Com o objetivo de avaliar a eficácia do metribuzin (480 g i.a. ha-1) associado à palha de milheto no controle de Ipomoea grandifolia e Sida rhombifolia, foram realizados dois experimentos em casa de vegetação. No primeiro, os tratamentos constituíram-se de diferentes posicionamentos do herbicida, aplicado sobre e sob a palha em diferentes condições de umidade. No segundo, foram estudados diferentes períodos de permanência (0, 7, 14 e 21 dias) do herbicida sobre a palha de milheto antes da ocorrência da primeira chuva. Após o preenchimento dos vasos com solo, as plantas daninhas (I. grandifolia e S. rhombifolia) foram semeadas superficialmente e, em seguida, cobertas com palha de milheto (8 t ha-1). O delineamento experimental utilizado em ambos os experimentos foi o inteiramente casualizado, com quatro repetições. Foram realizadas avaliações visuais de controle (0 a 100%), contagem das plantas daninhas aos 7, 14, 21, 28 e 35 dias após a aplicação (DAA) e biomassa seca ao final. Verificou-se controle excelente das duas espécies nos diferentes posicionamentos do herbicida, exceto para I. grandifolia na condição de aplicação em palha úmida, seguido de período seco. Observou-se, ainda, que o herbicida promoveu controle eficaz em pós-emergência e em pré-emergência, mesmo sem ocorrência de chuva após a aplicação. No segundo experimento, constatou-se controle excelente (>96%) de I. grandifolia nos os períodos sem chuva de até 7 DAA; nos demais períodos, tal controle foi insatisfatório. Para S. rhombifolia, observou-se controle excelente para os períodos até 14 dias sem ocorrência de chuvas. Para o período de 28 dias, não se obteve controle satisfatório.

Resumo (inglês)

Two experiments were carried out under greenhouse conditions to evaluate the efficacy of the metribuzin herbicide associated to Pennisetum americanum mulch in the control of the weeds Ipomoea grandifolia and Sida rhombifolia. The treatments in the first experiment were constituted by different metribuzin application positions, over and under the straw, under different humidity conditions. In the second experiment, different periods of metribuzin permanence on the mulch before the occurrence of the first rain were observed on 0, 7, 14, 21 and 28 days after herbicide application on the mulch. The vases were filled up with soil and the weeds were sowed superficially and covered with P. americanum (8 t ha-1) mulch. The experimental design was randomized with four repetitions. The metribuzin dose used was 480 g ha-1 (a.i.). The control was evaluated visually, by percentile note scale and by counting the plants and evaluating plant dry mass. In the first experiment, an excellent control of the two species studied in the different positions of the tested herbicide was observed, except for I. grandifolia applied on the humidity mulch. The herbicide promoted an efficient control in post-emergence and pre-emergence, even when absorbed by direct contact with the mulch. In the second experiment, an excellent I. grandifolia control was observed in the periods without rain until 7 days after application (>96%), being unsatisfactory in the other periods. S. rhombifolia showed an excellent control during the periods up to 14 days without rain, presenting a satisfactory control even up to a 21 day period. The 28-day period did not present a satisfactory control.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Planta Daninha. Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas , v. 25, n. 1, p. 79-86, 2007.

Itens relacionados

Financiadores