Noção de feminilidade em Melanie Klein: subjetivações para além de um registro fálico

dc.contributor.advisorAbrão, Jorge Luís Ferreira [UNESP]
dc.contributor.authorKlipan, Marcos Leandro [UNESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2015-12-10T14:24:41Z
dc.date.available2015-12-10T14:24:41Z
dc.date.issued2015-07-03
dc.description.abstractThis work intends to understand the theme of femininity changes in the work of Melanie Klein and then trace a historical and epistemological route on the significance of this issue to the thought of this author. Specifically, we also aim to discuss and question how the notion of femininity can offer an innovative way in order to read and understand the Kleinian text. Despite that, we believe that this issue will allow other subjective tracks to come up in contemporary times, what repercussions later in the way of understanding psychoanalysis displaced the phallic trait. In other words, since the beginning of this research we were based on the idea that there would be, as is advocated by some contemporary authors of psychoanalysis and that had been reflected by Freud at the end of his work, the ability to understand modes of subjectivity out of phallic trait i.e. prior to the traditional structure of the Oedipus complex and heritage of our Western culture. Femininity, so it would be this subjectivity so in a very primitive psychic time of the child with his mother, which would allow different subjective jointsen
dc.description.abstractEste trabalho pretende compreender as transformações do tema feminilidade na obra de Melanie Klein e com isso traçar um percurso histórico e epistemológico sobre o significado desta temática para o pensamento desta autora. De modo específico, também, objetivamos discutir e problematizar como a noção da feminilidade pode oferecer uma maneira inovadora na forma de ler e compreender o texto kleiniano. Além disso, acreditamos que esse tema permitira pensar outras trilhas subjetivas na contemporaneidade, o que repercutiria, posteriormente, na forma de compreender a Psicanálise deslocada do eixo fálico. Isso porque, desde o início dessa pesquisa nos pautamos na ideia de que haveria, como é defendida por alguns autores contemporâneos da Psicanálise e que já havia sido refletido por Freud ao final de sua obra, a possibilidade de compreender modos de subjetivação fora do registro fálico, ou seja, anteriores à estrutura tradicional do complexo de Édipo e herança de nossa cultura Ocidental. Feminilidade, então, seria esse modo de subjetivação em um tempo psíquico muito primitivo da criança com sua mãe, o que permitiria articulações subjetivas diferenciadaspt
dc.format.extent224 f.
dc.identifier.aleph000851870
dc.identifier.capes33004048021P6
dc.identifier.citationKLIPAN, Marcos Leandro. Noção de feminilidade em Melanie Klein: subjetivações para além de um registro fálico. 2015. 224 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências e Letras de Assis, 2015.
dc.identifier.file000851870.pdf
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/132216
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.sourceAleph
dc.subjectKlein, Melanie 1882-1960pt
dc.subjectPsicanalisept
dc.subjectFeminilidadept
dc.subjectSubjetividadept
dc.subjectFemininitypt
dc.titleNoção de feminilidade em Melanie Klein: subjetivações para além de um registro fálicopt
dc.typeTese de doutorado
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências e Letras, Assispt
unesp.graduateProgramPsicologia - FCLASpt
unesp.knowledgeAreaPsicologia e Sociedadept

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
000851870.pdf
Tamanho:
1.06 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format