Filogeografia de duas espécies de Rhodophyta da ordem Batrachospermales no Brasil

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-12-04

Autores

Paiano, Monica Orlandi Paiano [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Batrachospermum helminthosum Bory e Sirodotia delicatula Skuja são duas espécies da ordem Batrachospermales amplamente distribuídas no Brasil. As variações genéticas intra e interespecífica destas duas espécies foram investigadas com a utilização de dois marcadores mitocondriais, cox2-3 (região espaçadora entre os genes que codificam as subunidades 2 e 3 da enzima citocromo c oxidase) e região de “barcode” do gene cox1 (que codifica a subunidade 1 da enzima citocromo c oxidase). Sessenta e três indivíduos de seis localidades foram amostrados para B. helminthosum, abrangendo a área do Rio Grande do Sul ao Espírito Santo (20º24’49”-29º10’44”S). Foram detectados sete haplótipos para a região espaçadora cox2-3, com comprimento de 376 pares de base (pb), os quais variaram entre 1 a 9 pb (0,3-2,4%). Estes haplótipos revelaram uma nítida tendência de variação do sul em direção ao norte do país e mostraram padrão essencialmente similar em relação aos haplótipos encontrados para a região de “barcode” do gene cox1, que apresentou comprimento de 664 pb e teve uma variação de 3 a 11 pb (0,4 a 1,6%) entre os seis haplótipos encontrados. A variação encontrada para S. delicatula foi maior, entre os 115 indivíduos analisados, com sete haplótipos para a região espaçadora cox2-3, em 13 localidades amostradas, do Estado de São Paulo até Mato Grosso (11º32’20’’-23º33’48’’S). A divergência entre estes haplótipos foi de 1 a 20 pb (0,3 a 5,4%) também com comprimento de 376 pb. As sequências de cox1 apresentaram variação de 1 a 56 pb (0,1 a 8,5%) para os oito haplótipos detectados, com comprimento de 664 pb. Os haplótipos com maior divergência em relação ao ancestral foram os de Mato Grosso e Goiás...
Batrachospermum helminthosum Bory and Sirodotia delicatula Skuja are two widespread species of Batrachospermales in Brazil. Intra- and inter-specific genetic variation of these two species were investigated using two mitochondrial markers - cox2-3 (spacer region between the genes encoding sub-units 2 and 3 of the cytochrome c oxidase enzyme) and the barcode region of the gene cox1 (encoding sub-unity 1 of the cytochrome c oxidase). Sixty-three individuals from six localities were sampled for B. helminthosum comprising a region from Rio Grande do Sul through Espírito Santo (20º24’49”-29º10’44”S). Seven haplotypes were found for the cox2-3 spacer region, with the length of 376 base pairs (bp), which ranged from 1 to 9 bp (0.3-2.4%). These haplotypes revealed a clear trend of variation from the south towards the north of the country and showed an essentially similar pattern of the haplotypes found for the barcode region of cox1, which had 664 bp in length and exhibited a divergence of 3 to 11 pb (0.4 to 1.6%) among the six haplotypes found. The variation found for S. delicatula was relatively higher among the 115 individuals analyzed, with seven haplotypes for the spacer region cox2-3, from 13 localities samples, from States of São Paulo through Mato Grosso (11º32’20’’-23º33’48’’S). The divergence among these haplotypes ranged from 1 to 20 bp (0.3 a 5.4%) in sequences with 376 bp in length. The cox1 sequences had a variation of 1 to 56 bp (0.1 to 8.5%) for the eight haplotypes found, all with 664 bp in length. The haplotypes with higher divergences in comparison to the ancestral were those from States of Goiás and Mato Grosso, but with a lower variation between them. Results for both markers suggest that the dispersion of this species in Brazil initiated from... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Alga vermelha - Brasil, Botânica, Filogeografia

Como citar

PAIANO, Monica Orlandi Paiano. Filogeografia de duas espécies de Rhodophyta da ordem Batrachospermales no Brasil. 2011. 67 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, 2011.