Show simple item record

dc.contributor.advisorNeto, Joaquim Gonçalves Machado [UNESP]
dc.contributor.authorCericato, Leonardo [UNESP]
dc.date.accessioned2014-06-11T19:30:31Z
dc.date.available2014-06-11T19:30:31Z
dc.date.issued2009-05-18
dc.identifier.citationCERICATO, Leonardo. Resposta cortisolêmica e sensibilidade ao hormônio adrenocorticotrófico (ACTH) de jundiá (Rhamdia quelen) em exposição sub-letal a agrotóxicos. 2009. v, 81 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Centro de Aqüicultura, 2009.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/100239
dc.description.abstractA intensificação das práticas agrícolas e o aumento da produção geralmente dependem da aplicação de agrotóxicos, que podem direta ou indiretamente contaminar as fontes de água, córregos, açudes e lençóis freáticos. O peixe jundiá (Rhamdia quelen) é uma espécie da família Siluridae que ocorre no sul da América do Sul. Devido a sua prolificidade, robustez e bom ganho de peso, a espécie tem sido intensivamente estudada. A resposta ao estresse é uma reação do organismo a uma variedade de fatores adversos e compreende uma série de processos fisiológicos adaptativos coordenados pelo eixo hipotálamohipófise- interrenal (eixo HHI). O impacto de contaminantes sobre a síntese dos hormônios corticosteróides ainda é pouco conhecido para peixes tropicais. Estes hormônios possuem importante papel em processos fisiológicos como crescimento, metabolismo, balanço hidromineral, reprodução e sistema imune. Assim, qualquer impacto no seu eixo neuroendócrino pode afetar o desempenho do animal. O efeito deletério dos contaminantes sobre o eixo HHI pode ser classificado como interrupção endócrina. Neste caso, um peixe sob estresse tem significativamente reduzida sua capacidade de elevar o cortisol plasmático e, assim, fica fisiologicamente comprometido e não responde adequadamente aos estressores comuns em seu ambiente. Assim, este trabalho avaliou a resposta de estresse de jundiás quando expostos á cinco agrotóxicos, por meio da avaliação da resposta cortisolêmica a estressor padrão e pelo teste de sensibilidade ao hormônio adrenocorticotrófico (ACTH). Com os resultados obtidos pode-se perceber que, a exposição sub-letal ao metil-paration, atrazine+simazine e glifosato exercem um efeito deletério na resposta cortisolêmica a um estressor adicional em jundiá (Rhamdia quelen) e que em teste...pt
dc.description.abstractExposure to agrichemicals can have deleterious effects on fish, such as disruption of the hypothalamus–pituitary–inter-renal axis (HPI) that could impair the ability of fish to respond to stressors. In this study, fingerlings of the teleost jundiá (Rhamdia quelen) were used to investigate the effects of the commonly used agrichemicals on the fish response to stress. Five agrichemicals were tested: the fungicide (tebuconazole), the insecticide (methyl-parathion), and the herbicide (atrazine, atrazine+simazine, and glyphosate). Control fishes were not exposed to agrichemicals and standard stressors. In treatments 2– 4, the fishes were exposed to sub-lethal concentrations (16.6%, 33.3%, and 50% of the LC50) of each agrichemical for 96 h, and at the end of this period, were subjected to an acute stress-handling stimulus by chasing them with a pen net. In treatments 5–7 (16.6%, 33.3%, and 50% of the LC50), the fishes were exposed to the same concentrations of the agrichemicals without stress stimulus. Treatment 8 consisted of jundiás not exposed to agrichemicals, but was subjected to an acute stress-handling stimulus. Jundiás exposed to methyl-parathion, atrazine+simazine, and glyphosate presented a decreased capacity in exhibiting an adequate response to cope with stress and in maintaining the homeostasis, with cortisol level lower than that in the control fish (P<0.01). In conclusion, the results of this study clearly demonstrate that the acute exposure to sub-lethal concentrations of methyl parathion, atrazine+simazine, and glyphosate exert a deleterious effect on the cortisol response to an additional acute stressor in the jundiá fingerlings.en
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
dc.description.sponsorshipUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.format.extentv, 81 f. : il.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectPeixe - Fisiologiapt
dc.subjectACTHpt
dc.subjectCortisolpt
dc.subjectEstressept
dc.subjectRhamdia quelenpt
dc.subjectPhysiologyen
dc.subjectStressen
dc.titleResposta cortisolêmica e sensibilidade ao hormônio adrenocorticotrófico (ACTH) de jundiá (Rhamdia quelen) em exposição sub-letal a agrotóxicospt
dc.typeTese de doutorado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramAquicultura - FCAVpt
unesp.knowledgeAreaAquicultura em águas continentaispt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Jaboticabalpt
dc.identifier.aleph000614391
dc.identifier.filecericato_l_dr_jabo.pdf
dc.identifier.capes33004102049P7
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record