Show simple item record

dc.contributor.advisorAmaro, João Luiz [UNESP]
dc.contributor.authorBalasteghin, Karina Tuma [UNESP]
dc.date.accessioned2014-06-11T19:23:40Z
dc.date.available2014-06-11T19:23:40Z
dc.date.issued2002
dc.identifier.citationBALASTEGHIN, Karina Tuma. Alterações histopatológicas e imunohistoquímicas induzidas pela obstrução parcial da bexiga de coelhos. 2002. 84 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina de Botucatu, 2002.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/88904
dc.description.abstractA instabilidade vesical é uma patologia bastante comum na prática urológica, porém sua etiopatogenia é pouco conhecida. A utilização de seres humanos na investigação de suas causas é restrita, principalmente devido aos problemas éticos. Nosso objetivo foi estudar as alterações histopatológicas e imunohistoquímicas decorrentes da obstrução parcial da bexiga. Foram utilizados 30 coelhos machos, divididos em grupo G1 (controle clínico, n=15) e grupo G2 (obstruído, n=15). No grupo G2 foi realizada obstrução parcial da bexiga usando um bracelete ajustável de polietileno e foram considerados os animais que desenvolveram contrações involuntárias do detrusor (CID). Foram submetidos a dosagem de uréia e creatinina plasmática, cultura de urina e estudo cistométrico em 2 momentos, inicial (M1) e final (M2) após 4 semanas da obstrução. Após este período, os coelhos foram sacrificados e a bexiga retirada para realização de estudo histopatológico e imunohistoquímico. Observou-se um aumento significativo do peso corporal dos coelhos nos diferentes momentos. O peso da bexiga foi 2,5 vezes maior no grupo G2 comparado com o grupo G1 (controle clínico). Não houve diferença estatisticamente significativa na análise da uréia plasmática. A creatinina plasmática foi significativamente maior no grupo G2 (obstruído) em comparação com o grupo G1 no momento final. Detectou-se cultura positiva em 40% dos casos no momento M1 (inicial) e 50% no M2 (final). A análise do estudo urodinâmico demonstrou aumento significativo da capacidade vesical no momento M2 no grupo G2. Não houve diferença estatisticamente significativa na pressão máxima do detrusor e na complacência vesical nos diferentes momentos. Verificou-se persistência das contrações involuntárias do detrusor em todos os animais...pt
dc.description.abstractThe bladder instability is a very common problem in urology, however its etiology is rather unknown. The use of human beings is limited in the study of detrusor instability, specially because of ethical problems. For this reason we have proposed an experimental study of the bladder instability in rabbits due to partial bladder outlet obstruction. Thirty male rabbits were divided in G1 (control group) and G2. The animals in G2 had their bladder obstructed by using an adjustable polyethylene ring. Both groups were submitted to cystometrical evaluations in two moments: initial (before surgery) and final (after 4 weeks of obstruction). After this period, the rabbits were sacrificed, their bladder was removed and the alterations evaluated in the histologic and immunohistochemical study. The results showed an increase in the body weight of the rabbits and the bladder was 2.5 times heavier than the control group. There was no significative statistical difference in the plasmatic urea analysis. The results showed significative statistical difference between the groups in the final moment (the final moment was superior than the initial moment in G1). There was positive culture in 40% of the cases in M1 and 50% in M2. The analysis of the urodynamics study presented an increase in the bladder capacity in M2, G2. There was no significative statistical difference in the detrusor maximum pressure and in the bladder compliance. We could detect the persistence of the detrusor spontaneous contractions in all the animals in G2 in M2. The histological study showed 13% of epithelium ulceration and 40% of submucosal fibrosis in the obstructed animals. All the rabbits in G2 presented adventitious fibrosis. The inflammatory reaction was significatively bigger in G2. There was no statistical difference in the analysis of the intermuscular fibrosis. The results showed 54% of... (Complete abstract click electronic address below)en
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
dc.format.extent84 f. : il., tabs., grafs.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectBexiga - Obstruções - Estudos experimentaispt
dc.subjectInstabilidade vesicalpt
dc.subjectBladder instabilityen
dc.titleAlterações histopatológicas e imunohistoquímicas induzidas pela obstrução parcial da bexiga de coelhospt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramBases Gerais da Cirurgia - FMBpt
unesp.knowledgeAreaCirurgiapt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Medicina, Botucatupt
dc.identifier.aleph000151024
dc.identifier.filebalasteghin_kt_me_botfm.pdf
dc.identifier.capes33004064006P8
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record