Show simple item record

dc.contributor.advisorBicudo, Hermione Elly Melara de Campos [UNESP]
dc.contributor.advisorMadi-Ravazzi, Lilian [UNESP]
dc.contributor.authorPatarro, Thais de França [UNESP]
dc.date.accessioned2014-06-11T19:26:05Z
dc.date.available2014-06-11T19:26:05Z
dc.date.issued2011-02-24
dc.identifier.citationPATARRO, Thais de França. Estudo da variabilidade genética de populações de Aedes aegypti (Diptera,Culicidae), resistente e suscetíveis a inseticidas. 2011. 71 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, 2011.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/92511
dc.description.abstractA alta incidência da dengue no Brasil, causada pela elevada freqüência de seu vetor, o Aedes aegypti, torna importante conhecer a organização de suas populações em termos de diferenciação genética. Esse conhecimento poderá levar a métodos de monitoramento e controle mais eficientes. No presente trabalho, a técnica RAPD-PCR foi utilizada na análise de quatro populações brasileiras de A. aegypti, sendo três classificadas pela SUCEN (Superintendência do Controle de Endemias) como resistentes aos inseticidas utilizados para seu controle (São Luís- SL; São José do Rio Preto- RP; Araçatuba- AR) e uma classificada como portadora de resistência em desenvolvimento (Bauru- BA). Uma quinta população, procedente dos Estados Unidos, suscetível aos mesmos inseticidas (Rockefeller- RO) foi utilizada para comparação. A aplicação dos métodos estatísticos de Nei, (1973, 1978) produziu índices que permitem considerar o conjunto de populações analisadas, no total de primers, como portador de diferenciação genética muito alta conforme a classificação de Wright (1978). Assim indicaram os valores de Gst (0,277), que mede a diferenciação gênica; de Hs (0,129), que mede a heterozigose média e de Ht (0,181), que mede a heterozigose total. Porém, considerando-se as comparações das populações duas a duas, verifica-se que essa diferenciação foi variável, sendo que a comparação entre as populações RP e AR mostrou que estas são as populações menos diferenciadas geneticamente, enquanto as mais diferenciadas foram SL x RO e SL x BA. Os cálculos de similaridade de Nei e Li (1979) confirmaram os dados obtidos com os índices mencionados, reforçando a idéia de maior similaridade entre RP e AR, seguida de RO e BA. De modo geral, pode-se dizer que não é fácil interpretar a estrutura das populações de A. aegypti quanto às causas de sua diferenciação...pt
dc.description.abstractThe high incidence of dengue in Brazil, caused by the high frequency of its vector, Aedes aegypti, makes the organization of their populations in terms of genetic differentiation something important to know. This knowledge could lead to more efficient methods of monitoring and control of the vector. In this study, the RAPD-PCR was used in the analysis of four Brazilian populations of A. aegypti, three of which were classified by SUCEN (Superintencia do Controle de Endemias) as resistant to the insecticides used for its control (San Luis-SL; São Jose do Rio Preto, RP; Araçatuba-AR) and one considered in resistance development (Bauru-BA). A fifth population, from the United States, susceptible to these insecticides (Rockefeller-RO) was used for comparison. The application of the statistical methods of Nei (1973, 1978) produced indices that allowed us to consider the set of populations studied, in the total of primers, as having a very high genetic differentiation, according to the classification of Wright (1978). This is indicated by the values of Gst (0.277), which measure the genetic differentiation, the values of Hs (0.129), which measures the average heterozygosity and of Ht (0.181), that measure the total heterozygosity. However, considering the pair-wise comparisons of populations, this differentiation was variable, being the populations RP and AR the less differentiated genetically, while the more differentiated were SL x RO and BA x SL. The estimation of the similarity of Nei and Li (1979) confirmed the data obtained with the indices mentioned, reinforcing the idea of greater similarity between RP and AR, followed by RO and BA. In general, it is not easy to interpret the structure of A. aegypti populations as to on the causes of their genetic differentiation, since they are under strong interference of the human activity, which includes not only the passive transport... (Complete abstract click electronic access below)en
dc.format.extent71 f. : il.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.sourceAleph
dc.subjectInsecticide resistanceen
dc.subjectGenéticapt
dc.subjectPolimorfismo (Genética)pt
dc.subjectAedes aegyti - Resistência aos inseticidaspt
dc.titleEstudo da variabilidade genética de populações de Aedes aegypti (Diptera,Culicidae), resistente e suscetíveis a inseticidaspt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramGenética - IBILCEpt
unesp.knowledgeAreaGenéticapt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas, São José do Rio Pretopt
dc.identifier.aleph000638590
dc.identifier.filepatarro_tf_me_sjrp.pdf
dc.identifier.capes33004153023P5
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record