Avaliação do potencial anti-inflamatório de géis mucoadesivos contendo extratos naturais de romã, própolis e sisal

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-08-02

Autores

Gasperoni, Mirella de Cassia [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A inflamação é considerada um mecanismo de defesa do organismo contra a ação de agentes agressores em tecidos vascularizados, é caracterizada pela migração de células sanguíneas, liberação de componentes vasculares que geram uma resposta sistêmica e que tem como objetivo a eliminação da causa inicial da lesão celular e suas consequências. Atualmente os anti-inflamatórios sintéticos constituem a principal forma de tratamento das inflamações, entretanto esse tipo de medicamento gera preocupações quanto aos seus efeitos adversos e o uso irracional. Afim de lidar com os altos custos de pesquisa e produção e os efeitos adversos e mesmo assim obtendo os mesmos efeitos farmacológicos surgiu os fitoterápicos. O uso das plantas com finalidade terapêutica tem hoje em dia grande aceitação popular e apoio da Organização Mundial da Saúde, o que motiva pesquisas científicas. Dentre os fitoterápicos com potenciais anti-inflamatórios estão a romã, a própolis e o sisal. Desse modo, este estudo tem como objetivo avaliar a viabilidade celular e o potencial anti-inflamatório de géis contento extratos da romã, do sisal e do própolis. Para isso, foram obtidos extratos da casca da romã, do sisal e de própolis e produzido géis baseados nesses extratos. Após a etapa da obtenção dos géis foi realizado ensaio de MTT onde macrófagos derivados da medula óssea do fêmur de ratos foram diferenciados in vitru, posteriormente essas células foram tratadas com os extratos por uma hora. Foram utilizadas três concentrações para cada um dos três extratos. Os macrófagos também foram estimulados com LPS e tratado nas mesmas concentrações e tempo para dosagem de citocinas (IL-6 e TNF-alfa) com o objetivo de avaliar a eficácia das diferentes formulações com relação a atividade anti-inflamatória. Após análises, foi determinado que, apesar de não apresentar comprometimento na viabilidade celular em macrófagos BMDM, as formulações dos géis não foram capazes de apresentarar potencial ação anti-inflamatória, entretanto, não é descartada a possibilidade de criação de um produto comercial para tratamento de infecções.
Inflammation is considered a defense mechanism of the organism against the action of aggressive agents in vascularized tissues, it is characterized by the migration of blood cells, release of vascular components that generate a systemic response and which aims to eliminate the initial cause of cell injury. and its consequences. Currently, synthetic anti-inflammatories are the main form of treatment for inflammation, however this type of medication raises concerns about its adverse effects and irrational use. In order to deal with the high costs of research and production and the adverse effects and still obtaining the same pharmacological effects, herbal medicines emerged. Nowadays, the use of plants for therapeutic purposes has great popular acceptance and support from the World Health Organization, which motivates scientific research. Among the herbal medicines with anti-inflammatory potential are pomegranate, propolis and sisal. Thus, this study aims to evaluate the cell viability and anti-inflammatory potential of gels containing pomegranate, sisal and propolis extracts. For this, pomegranate peel, sisal and propolis extracts were obtained and gels based on these extracts were produced. After the stage of obtaining the gels, an MTT assay was performed where macrophages derived from the bone marrow of the femur of rats were differentiated in vitro, later these cells were treated with the extracts for one hour. Three concentrations were used for each of the three extracts. Macrophages were also stimulated with LPS and treated at the same concentrations and time for cytokine dosage (IL-6 and TNF-alpha) in order to evaluate the effectiveness of different formulations with regard to anti-inflammatory activity. These assays were performed in triplicate and the data analyzed in the SigmaPloto 12.0 program (Systat Software Inc., San Jose, USA) with a confidence level of 95%. After analyses, it was determined that, despite not showing impairment in cell viability in BMDM macrophages, the gel formulations were not able to present potential anti-inflammatory action, however, the possibility of creating a commercial product for the treatment of infections.

Descrição

Palavras-chave

Inflamação, Plantas medicinais, Própole, Punicaceae, Agave, Inflammation

Como citar