Prevenção do câncer bucal em 2005

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2005

Autores

Lucarini, Luiz Fernando Bianchini da Silva [UNESP]
Nabuco, Renato Basso [UNESP]
Navarro, Cláudia Maria [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A história natural do câncer faz com que a doença se enquadre nos princípios que norteiam a prática dos testes de diagnostico preventivo em populações. O tratamento num estágio precoce pode melhorar a sobrevida em 80% dos casos. O câncer bucal ocorre em locais que favorecem a visualização de lesões iniciais sendo os exames preventivos importantes para reduzir a incidência de lesões invasivas. A realização de exames bucais em populações iniciou-se há 20 anos, mas às vezes limitam-se a um único exame esporádico com o objetivo de executar um estudo ou projeto, quando deveria ser um processo contínuo e periódico. Há 13 anos, em Araraquara, foi iniciada na Faculdade de Odontologia de Araraquara UNESP, a Campanha de Prevenção do Câncer Bucal , realizada anualmente e reconhecida desde 2002 como projeto institucional permanente. A campanha envolve a participação de alunos do curso de graduação, estagiários e bolsistas. Os autores apresentam o perfil epidemiológico dos pacientes examinados na 13a. campanha de prevenção do câncer bucal, realizada entre 5 a 14 de agosto de 2005. Os itens relativos à identificação e fatores de risco foram anotados em ficha clínica mediante breve entrevista. As lesões diagnosticadas no exame clínico foram registradas na mesma ficha. As fichas foram codificadas em sistema alfa-numérico e as informações inseridas num banco de dados do programa Epi Info versão 3.3.2. Os pacientes que necessitaram de confirmação de diagnóstico e tratamento foram encaminhados ao Serviço de Medicina Bucal e para as clínicas de graduação do 8o semestre do curso de Odontologia. Foram examinados 425 pacientes com idade média de 39,3 anos, sendo 200 (47,05%) homens e 225 (52,95%) mulheres. O estado civil em ordem decrescente foi: casados (53,41%), solteiros (34,11%) e viúvos (5,41%) sendo que 7,05% não especificaram esta informação. As três lesões mais freqüentes foram Queilite Actínica (25%), Candidose (15,30%) e Hiperplasias Reacionais (5,10%). 30% dos examinados apresentaram lesões potencialmente malignas (LPMs) e mais de 60% apresentaram alterações de mucosa não previamente diagnosticadas, como Xerostomia e Ardência Bucal. Conclusão: É importante a periodicidade de iniciativas de prevenção, não apenas com o objetivo de identificar precocemente o câncer bucal e as LPMs, mas também para identificar doenças associadas ao uso de próteses propiciando o melhor direcionamento das orientações sobre saúde bucal, que se baseiam na adoção de medidas simples e baratas que melhoram a qualidade de vida.

Descrição

Palavras-chave

Como citar

CONGRESSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA, 3., 2005, Águas de Lindólia. Anais... São paulo: PROEX; UNESP, 2005. p. 220