Sertão seca sertanejo

Imagem de Miniatura

Data

2019-05-17

Autores

Farias, Daniela Santos de [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A tese Sertão Seca Sertanejo, possui uma leitura rizomática e híbrida, sobre os processos artísticos de Os Sertões, dirigida por José Celso Martinez Corrêa e a minissérie A Pedra do Reino, dirigida por Luiz Fernando Carvalho. Assim sendo, nosso objetivo ao desenvolver essa tese, foi responder a essa problemática: Que importância e relevância possui a tríade o sertão, a seca e o sertanejo na cultura e nas artes? E de que modo se processam as suas inter-relações com as linguagens, a partir da temática da peça teatral Os Sertões e a minissérie A Pedra do Reino? E para compreender o porquê da perpetuação dessa tríade nas artes, realizamos uma Pesquisa de Campo, efetivada em três estados do nordeste brasileiro (Sergipe, Bahia e Alagoas), entre os anos de 2017- 2018. E para tal, foi atribuída uma base teórica que abarcou os seguintes pesquisadores e pensadores: DELEUZE, Gillles, GUATTARI, Félix. Mil Platôs. Vol. 1. 2011; FOUCAULT, Michel. Arqueologia do Saber, 2012; MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo, 2011; ALBUQUERQUE JR. Durval Muniz de. A Invenção do Nordeste: e outras artes, 1999; ARAÚJO, Peterson Martins Alves. Os Sertões Infinitos de Rosa e Suassuna: a estética hiper-regional na Literatura Brasileira, 2013; APPIA, Adolphe. A Obra de Arte Viva, 1959; COHEN, Renato. Performance como linguagem, 2011, entre outros.
The thesis Sertão Seca Sertanejo, has a rhizomatic and hybrid reading on the artistic processes of Os Sertões, directed by José Celso Martinez Corrêa, and the miniseries A Pedra do Reino, directed by Luiz Fernando Carvalho. Thus, our goal in developing this thesis was to respond to this problem: What importance and relevance does the sertão, drought and sertanejo triad have in the culture and the arts? And in what way, are their interrelationships with languages developed, based on the theatrical play Os Sertões and the miniseries A Pedra do Reino? In order to understand the perpetuation of this triad in the arts, we conducted a Field Survey, carried out in three states of the Brazilian northeast (Sergipe, Bahia and Alagoas) between the years 2017-2018. And for this, a theoretical basis was assigned that included the following researchers and thinkers: DELEUZE, Gillles, GUATTARI, Félix. Mil Platôs. Vol. 1. 2011; FOUCAULT, Michel. Arqueologia do Saber, 2012; MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo, 2011; ALBUQUERQUE JR. Durval Muniz de. A Invenção do Nordeste: e outras artes, 1999; ARAÚJO, Peterson Martins Alves. Os Sertões Infinitos de Rosa e Suassuna: a estética hiper-regional na Literatura Brasileira, 2013; APPIA, Adolphe. A Obra de Arte Viva, 1959; COHEN, Renato. Performance como linguagem, 2011, among others.
La tesis Sertão Seca Sertanejo, posee una lectura rizomática e híbrida, sobre los procesos artísticos de Los Sertões, dirigida por José Celso Martínez Corrêa, y la miniserie La Piedra del Reino, dirigida por Luiz Fernando Carvalho. Así, nuestro objetivo al desarrollar esta tesis, fue responder a esa problemática: ¿Qué importancia y relevancia posee la tríada el sertão, la seca y el sertanejo en la cultura y en las artes? ¿Y de qué modo se procesan sus interrelaciones con los lenguajes, a partir de la temática de la pieza teatral Los Sertões y la miniserie La Piedra del Reino? Y para comprender el porqué de la perpetuación de esa tríada en las artes, realizamos una Encuesta de Campo, efectuada en tres estados del nordeste brasileño (Sergipe, Bahía y Alagoas), entre los años 2017-2018. Y para ello, se atribuyó una base teórica que abarcó a los siguientes investigadores y pensadores: DELEUZE, Gillles, GUATTARI, Félix. Mil Platôs. Vol. 1. 2011; FOUCAULT, Michel. Arqueologia do Saber, 2012; MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo, 2011; ALBUQUERQUE JR. Durval Muniz de. A Invenção do Nordeste: e outras artes, 1999; ARAÚJO, Peterson Martins Alves. Os Sertões Infinitos de Rosa e Suassuna: a estética hiper-regional na Literatura Brasileira, 2013; APPIA, Adolphe. A Obra de Arte Viva, 1959; COHEN, Renato. Performance como linguagem, 2011, entre otros.

Descrição

Palavras-chave

Sertão, Seca, Sertanejo, Inter-relações de linguagens, Inter-relations of languages, Interrelaciones de lenguajes

Como citar