Secreção de insulina e sensibilidade à insulina em indivíduos de risco para o Diabetes mellitus Tipo 2

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2008-02-29

Autores

Mendes, Adriana Lúcia [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O diabetes mellitus tipo 2 (DMT2) é das principais doenças do século atual, com repercussões importantes à sociedade e ao indivíduo. Para o melhor tratamento e até mesmo a prevenção, faz-se necessário melhor compreensão do DMT2. Embora haja evidência crescente quanto à superposição de um ou mais fatores que causam resistência à insulina, às células f3 com capacidade de compensação geneticamente limitada o(s) fator (es) primário(s) patogenético(s) do DMT2 ainda é (são) controverso(s). O objetivo foi portanto, compreender melhor a pa~?gênese do DMT2 avaliando-se: 1) parentes em primeiro grau de portadores de DMT2 após cerca de 9 anos; 2) indivíduos que progrediram da TGN para TGD ou DMT2. Indivíduos e Métodos: Dos 130 indivíduos que participaram do 10 estudo (há 9 anos) 79 puderam ser reavaliados atualmente. Todos foram ubmetidos ao teste oral de tolerância à glicose (TOTG), com dosagem da glicose e insulina a cada 30 minutos por 120 minutos após a carga oral de 75 g de glicose. Observou-se que 17 participantes progrediram na tolerância à glicose. Assim, foram estudados os indivíduos progressores (P) versus os não· _ ogressores (NP) (IA e IB) e os com parentes em primeiro grau de portadores de T2 (HF+) versus não-parentes (HF-), ambos com TGN (IIA e IIB), numa abordagem transversal e prospectiva, respectivamente. Para cada um dos estudos, os grupos foram comparados quanto: a) características clínicas e bioquímicas basais; b) parâmetros obtidos durante o TG; c) parâmetros obtidos do clamp hiperglicêmico. A glicose foi determinada - 10 método da glicose oxidase; a insulina, por radioimunoensaio de fase sólida e ró-insulina, pelo ensaio imuno-enzimático. A análise estatística dos resultados ':-,' realizada pelo teste t de Student e Mann-Whitney para as variáveis paramétricas e...
Type 2 diabetes mellitus (T2DM) is one of the major health threats of this century that has important social and individual repercussions. Improving T2DM treatment, or even prevention, requires a better understanding of this disease. Despite increasing evidence pointing to the overlapping of one or more factors that lead to genetically impaired p-cell compensation for insulin resistance, the primary pathogenic factor(s) of T2DM remain(s) controversial. The objeetive of this study was, therefore, to better understand, ... T2DM pathogenesis by assessing: 1) first degree relatives of individuais with T2DM after nine years; 2) individuais with normal glucose tolerance (NGT) that evolved to either impaired glucose tolerance (IGT) or T2DM. Individuais and Methods: Df the 130 individuais who participated in the first study (nine years ago), 79 were available for re-assessment. Ali of them were submitted to the oral glucose tolerance test (OGTT) with measurement of glucose and insulin every 30 minutes for 120 minutes after a glucose load of 75g. Glucose tolerance progression was observed in 17 participants. Thus, the individuais with glucose tolerance progression (P) were compared to those with non-progression (NP) (IA and IB), and those whose relatives had T2DM, i.e. positive family history (FH+) were compared with those with a negative family history (FH-), both with NGT (IIA and IIB), in both a cross-sectional and a prospective fashion, respectively. In each study, the groups were compared in relation to: a) basal clinical and biochemical characteristics; b) OGTT parameters; and c) hyperglycemic c1amp parameters. Glucose was determined by the glucose oxidase method, insulin by solid-phase radioimmunoassay; and pro-insulin by tmmunoenzyme assay. The statistical analysis of the results was performed by using the t test of Student and ... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Diabetes - Estudo de caso

Como citar

MENDES, Adriana Lúcia. Secreção de insulina e sensibilidade à insulina em indivíduos de risco para o Diabetes mellitus Tipo 2. 2008. 110 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina de Botucatu, 2008.