Desativadores de micotoxinas na alimentação de bovinos Nelore confinados

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-08-15

Autores

Gouvêa, Daniel Ioan Campos Gomes de

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

RESUMO: Os desafios impostos pelas micotoxicoses e endotoxicoses vêm ganhando cada vez mais atenção na produção de bovinos de corte confinados, diante dos potenciais efeitos negativos no consumo de ração, desempenho e sistema imune. Nosso estudo avaliou o uso do desativador de micotoxinas no desempenho de bovinos Nelore, alimentados por 96 dias. Quarenta e oito touros Nelore, peso vivo inicial (402 kg ±5,02 kg), foram alocados em baia coletiva com cochos automáticos (Intergado ®, Brasil), distribuídos aleatoriamente em dois tratamentos: 1) CON: sem inclusão de desativadores de micotoxinas, 2) MYC: 20g desativador de micotoxinas animal/dia (Mycofix®, Biomin – DSM Produtos Nutricionais). Os animais foram pesados em jejum (14h) ao início e final do experimento e a ingestão de massa seca (IMS) mensurada por cochos eletrônicos. A ração fornecida e os alimentos utilizados eram naturalmente contaminados por micotoxinas. Os dados foram analisados pelo PROC ANOVA do SAS® para p<0,05. MYC aumentou o peso vivo final (560 vs 545 kg, p=0,05), o peso de carcaça quente (315 vs 305 kg, p =0,03), e tendeu a aumentar o ganho de peso diário (GMD, 1,66 vs 1,55 kg/d, p=0,10) e o GMDcarcaça (1,21 vs 1,12 kg/d, p=0,08). A IMS (kg/d), a eficiência alimentar, o rendimento de carcaça e as características de carcaça não diferiram entre os tratamentos (p<0,05). MYC apresentou menores valores de aspartato aminotransferase (AST, 79 vs 95 UI/L, p=0,02), reduções na incidência de necrose dos hepatócitos (p<0,05) e gravidade de lesões hepáticas. MYC proporcionou maior produção de carcaça e apresentou melhores indicadores de saúde hepática, em bovinos Nelore confinados com dieta de alto concentrado.
The challenges posed by mycotoxicosis and endotoxicosis are gaining more and more attention in the production of feedlot beef cattle, given the potential negative effects on feed intake, performance and immune system. Our study evaluated the use of mycotoxin deactivator on the performance of Nellore cattle, fed for 96 days. Forty-eight Nellore bulls, initial live weight (402 kg ±5.02 kg), were allocated in a collective pen with automatic troughs (Intergado ®, Brazil), randomly distributed into two treatments: 1) CON: without inclusion of mycotoxin deactivators , 2) MYC: 20g animal mycotoxin deactivator/day (Mycofix®, Biomin – DSM Nutricional Products). The animals were weighed after fasting (14h) at the beginning and end of the experiment and dry mass intake (DMI) was measured using electronic troughs. The feed provided and the feed used were naturally contaminated with mycotoxins. Data were analyzed by SAS® PROC ANOVA for p<0.05. MYC increased final live weight (560 vs 545 kg, p=0.05), warm carcass weight (315 vs 305 kg, p =0.03), and tended to increase daily weight gain (ADG, 1 .66 vs 1.55 kg/d, p=0.10) and carcass ADG (1.21 vs 1.12 kg/d, p=0.08). DMI (kg/d), feed efficiency, carcass yield, carcass traits did not differ between treatments (p<0.05). MYC showed lower values of aspartate aminotransferase (AST, 79 vs 95 IU/L, p=0.02), reductions in the incidence of hepatocyte necrosis (p<0.05) and severity of liver damage. MYC provided higher carcass production and better liver health indicators in Nellore cattle fed a high-concentrate diet.

Descrição

Palavras-chave

Endotoxina, Saúde Hepática, Fumonisina, Milho, Adsorvente, Endotoxin, Adsorbent, Liver Health, Fumonisin, Corn

Como citar