Variabilidade linear e espacial da estabilidade dos agregados de um latossolo sob sistema plantio direto no serrado

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-12-16

Autores

Araujo, Raul Stábile de

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A análise geostatística tem como função minimizar os custos e impactos ambientais no campo, fazendo com que manejos diferentes sejam adotados, em uma mesma área e somente onde seja necessário. A variabilidade dos atributos pode indicar os tipos de manejos a serem adotados, visto que estima a dependência espacial de cada um, até onde esse atributo pode exercer influência dentro do solo. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a variabilidade linear e espacial da estabilidade dos agregados de um Latossolo Vermelho distroférrico, no município de Selvíria – MS, com o cultivo da soja sob sistema de plantio direto em talhão irrigado por pivô central, retirando-se amostras de 60 pontos, com 10 metros de espaçamento entre eles, em duas profundidades, 0,00 – 0,20m e 0,20 – 0,40m. Os atributos que obtiveram dependência espacial foram DMG1, DMP1, DMG2, DMP2, AGR1 e SIL1, variando entre moderada e forte. Por meio da interpolação dos dados coletados, foram feitos mapas através do método de krigagem. O maior coeficiente de determinação espacial (r²) para os parâmetros dos semivariogramas ajustados foi SIL1 (0,968) e o menor DMP2 (0,799). Os alcances geoestatísticos obtidos ficaram entre 15,2m (DMP1) e 53m (SIL1). A análise obteve bons valores tanto de DMG quanto de DMP, mostrando que o solo está bem estruturado, ou seja, o sistema plantio direto possui relação direta com a estabilidade dos agregados do solo, evidenciando ainda mais o papel da matéria orgânica como seu principal agente cimentante.
The geostatistical analysis has the function of minimizing the costs and environmental impacts in the field, causing different managements to be adopted, in the same area and only where necessary. The variability of the attributes can indicate the types of management to be adopted, since it estimates the spatial dependence of each one, to what extent this attribute can exert influence on the soil. The objective of this work was to evaluate the linear and spatial variability of the stability of the aggregates of a dystroferric Red Latosol, in the municipality of Selvíria - MS, with soybean cultivation under no-tillage system in a plot irrigated by central pivot, taking samples of 60 points, with 10 meters of spacing between them, in two depths, 0.00 – 0.20m and 0.20 – 0.40m. The attributes that obtained spatial dependence were DMG1, DMP1, DMG2, DMP2, AGR1 and SIL1, ranging from moderate to strong. Through the interpolation of the collected data, maps were made using the kriging method. The highest coefficient of spatial determination (r²) for the adjusted semivariogram parameters was SIL1 (0.968) and the lowest DMP2 (0.799). The geostatistical ranges obtained were between 15.2m (DMP1) and 53m (SIL1). The analysis obtained good values for both DMG and DMP, showing that the soil is well structured, that is, the no-tillage system has a direct relationship with the stability of soil aggregates, further evidencing the role of organic matter as its main cementing agent.

Descrição

Palavras-chave

Atributos físicos do solo, Geostatística, Manejo do solo., Soil physical attributes, Geostatistics, Soil management

Como citar