Influência do contorno axial de laminados cerâmicos, sem término cervical, sobre o comportamento da margem gengival: estudo clínico prospectivo

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2016-08-29

Orientador

Rocha, Eduardo Passos

Coorientador

Pós-graduação

Odontologia - FOA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Objetivo: Avaliar, através de um estudo clínico prospectivo, a influência de laminados cerâmicos, cimentados sobre dentes sem a realização do término cervical, sobre o comportamento da margem gengival. Materiais e Métodos: Setenta dentes restaurados com laminados cerâmicos foram avaliados. Dentes vizinhos ou antagonistas não restaurados foram utilizados como controle. Os fatores de estudo foram o tratamento realizado, o biótipo gengival e o tempo de análise (T) em 7 níveis [T0 (previamente ao tratamento), T7 ( 7 dias após cimentação), T15 (15 dias), T30 (30 dias), T60 (60 dias), T120 (120 dias), e T180 (180 dias após cimentação). As variáveis de resposta foram o índice gengival (IG), o índice de placa (IP) e a recessão gengival, recebendo escores, de forma qualitativa e decrescente (Alfa, Beta, Charlie e Delta), segundo a condição clínica. Fotografias digitais foram obtidas em cada tempo de análise. Resultados: A análise dos grupos restaurado e controle mostrou maior prevalência de elementos conceituados “Alfa” para as variáveis IG e IP. Menos registros em “Beta’ e “Charlie” foram observados no grupo restaurado, demostrando com isso um menor acúmulo de placa nas superfícies restauradas. O sobrecontorno horizontal nos dentes restaurados não aumentou a ocorrência de inflamação na margem gengival em relação ao grupo controle, e 100% da amostra não apresentou recessão gengival após 180 dias de acompanhamento clínico. Conclusão: Com base nos resultados obtidos, observa-se que a presença de sobrecontorno horizontal nos dentes restaurados não alterou o posicionamento vertical da margem gengival e não ocasionou inflamação periodontal clinicamente perceptível. O biótipo gengival não influenciou nos resultados.

Resumo (inglês)

Purpose: To evaluate, through a prospective clinical study, the influence of ceramic veneers, cemented on teeth without cervical finish line, on the behavior of the gingival margin Materials and Methods: Seventy teeth with ceramic laminate veneers were evaluated. Neighboring unrestored teeth were used as control. The study factors were the treatment, the gingival biotype and the time analysis (T) on 7 levels [T0 (prior to treatment), T7 (7 days after cementation), T15 (15 days), T30 (30 days), T60 (60 days) T120 (120 days), and T180 (180 days after cementation)]. The response variables were gingival index (GI), plaque index (PI), and gingival recession, getting scores (Alfa, Beta, Charlie and Delta), according to the clinical condition. Digital photographs were taken in each time. Results: The analysis of the restored and control groups showed a higher prevalence of reputable elements "Alfa" for GI and PI variables. Lower records in "Beta" and "Charlie" were observed in the restored group, showing less plaque buildup in the restored surfaces. The horizontal overcontouring of restorations, did not increase the occurrence of inflammation of the gingival margin in the restored group compared to the control group, and 100% of the sample obtained concept "Alfa" to the variable gingival recession after 180 days of clinical follow-up. Conclusion: The presence of horizontal overcontouring did not change the vertical position of the gingival margin and did not cause a clinically perceptible periodontal inflammation. The gingival biotype did not influence the results.

Descrição

Idioma

Português

Como citar