Qualidade e organização do processo de trabalho na atenção básica: percepções e significados atribuídos pelos profisionais de saúde

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-03-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A necessidade de avançar na efetivação das diretrizes do Sistema Único de Saúde em práticas concretas nos serviços de saúde tem permitido a emergência de diferentes concepções sobre qualidade, evidenciando o caráter polissêmico do termo e sua estreita imbricação com a subjetividade. O presente trabalho pretende compreender como se define a qualidade segundo a percepção dos agentes que diretamente executam as ações na rede de Atenção Básica, a partir de suas vivências em serviços operados segundo processos de organização do trabalho distintos. Identificar o que é significativo enquanto elementos que compõem a qualidade da organização do processo de trabalho podem reorientar processos de mudança no modelo de atenção ainda hegemônico na Atenção Básica. Trata-se de um estudo qualitativo, na forma de um estudo de caso, realizado em duas unidades da rede de Atenção Básica: uma organizada de acordo com o que preconiza a Estratégia de Saúde da Família (USF) e a outra, segundo o modelo “tradicional,” com Agentes Comunitários de Saúde (UBS com ACS). Tem por objetivos: investigar os significados atribuídos pelos profissionais de saúde em relação à qualidade das ações na Atenção Básica e identificar as principais diferenças entre as percepções dos profissionais conforme sua inserção de trabalho em USF ou UBS com PACS. O trabalho foi desenvolvido por meio de abordagens qualitativas, com uso de visita e observação das atividades, entrevistas semi-estruturadas com os gerentes e usuários dos serviços de saúde e grupos focais com os profissionais de cada serviço. O material colhido foi analisado por meio do referencial proposto por Vigotski em diálogo com a literatura sobre o processo de trabalho em saúde produzida no campo da Saúde Coletiva. Os resultados apontam como principais núcleos de significados atribuídos pelos profissionais...
The need to improve the effectiveness of the guidelines of the Unified Health System (SUS) into concrete practices in health services has allowed the emergence of different conceptions on quality, highlighting the polysemic character of the term and its close imbrication with subjectivity. The present study aims at comprehending how quality is defined according to the perception of the agents who directly perform the actions in the Basic Care system based on their experiences in services rendered according to processes of organization of different works. Another objective is to identify what is meaningful in terms of the elements that form the quality of organization of the work process and how they can reorientate changing processes on the model of care still hegemonic in the Basic Care system. It is a study of qualitative nature, in the form of case study conducted in two heath units of the Basic Care system: one of them organized according to the guidelines of the Family Health Strategy (USF) and the other according to the “traditional” model, with Health Community Agents (UBS with ACS). The study still aims at investigating the meanings attributed by health professionals to the quality of actions in Basic Care, as well as to identify the main differences between the professionals’ perceptions according to their work insertion in USF or UBS with PACS. The study was developed by means of qualitative approaches, with the use of visits and activities observation; semi-structured interviews with health service managers and users and focal groups with each service professionals. Data collected was analyzed by means of the referential proposed by Vigotski together with the literature about the work process in health in the area of Community Health. According to the results, the main core of meanings attributed by health professionals to quality are Interaction between... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Saúde pública, Cuidados primários de saúde, Pessoal da area médica, Health work process

Como citar

CARRAPATO, Josiane Fernandes Lozigia. Qualidade e organização do processo de trabalho na atenção básica: percepções e significados atribuídos pelos profisionais de saúde. 2011. 121 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina de Botucatu, 2011.