Avaliação da eficiência do termofosfato magnesiano potássico para o capim-marandu

Imagem de Miniatura

Data

2008-10-21

Orientador

Coutinho, Edson Luiz Mendes

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Produção Vegetal) - FCAV

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O alto custo atual do cloreto de potássio e a grande dependência de sua importação para suprir a demanda nacional, sugerem a necessidade de estudos que procurem avaliar a eficiência de outras fontes de potássio, principalmente aquelas baseadas em matéria-prima nacional. Nesse sentido, foi conduzido um experimento em casa de vegetação com amostras de um Latossolo Vermelho distrófico textura média, adotando-se o delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 4x3x2 (quatro doses de K, três fontes e duas granulometrias), com três repetições. Os fertilizantes potássicos utilizados foram o cloreto de potássio, o termofosfato magnesiano potássico (TK) e a mistura TK (70%) + cloreto de potássio (30%), todos fornecidos em duas granulometrias (100 e 60 mesh) e aplicados nas doses de 0, 60, 120 e 180 mg kg-1 de K. Verificou-se que a adubação potássica promoveu incrementos significativos na produção de massa seca (parte aérea) nos dois crescimentos do capim-marandu e nas concentrações de K no solo e na planta, não havendo diferenças entre as fontes e suas granulometrias. Os níveis críticos de K no solo e na parte aérea das plantas foram 1,5 mmolc dm-3 e 19 g kg-1, respectivamente.

Resumo (inglês)

The high acquisition cost of potassium chloride and the fact that Brazil has to import it justify the search for the new sources of potassium, mainly among raw materials which can be found in Brazil. With this in view, an experiment was conducted under greenhouse conditions with samples of a sandy clay loam Typic Haplustox in completely randomized design in factorial scheme 4x3x2 (four rates of K, three sources and two particle sizes), with three replications. The potassium fertilizers employed in the experiment were potassium chloride, fused magnesium potassium phosphate (TK) and a mixture of 70% of TK and 30% of potassium chloride. The particle sizes for each fertilizer were of 100 and of 60 mesh. The rates were of 0, 60, 120, and 180 mg kg-1 of K. The results showed that the potassium fertilization resulted in significant increments in the yield of shoot dry matter in the two cuttings of the Marandu grass and in the levels of K both in the plant and in the soil. Source and particle size had no significant effect on the evaluated parameters. K critical levels in the soil and in the shoot were found to be of 1.5 mmolc dm-3 and 19 g kg-1, respectively.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

ORIOLI JÚNIOR, Valdeci. Avaliação da eficiência do termofosfato magnesiano potássico para o capim-marandu. 2008. viii, 36 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2008.

Itens relacionados